Irã na prática: Tudo o que você precisa saber antes de viajar para o Irã

O Irã sempre foi uma curiosidade para nós, afinal quem não quer conhecer o país que foi um dos berços da humanidade, certo? O que não sabíamos é que iriamos nos apaixonar pelo antigo império persa da forma como nos apaixonamos…

Curiosidades sobre o Irã

O Irã, que era no passado conhecido como o Império Persa é um país localizado na Ásia Central. O país, faz fronteira com Arménia, Azerbaijão ,Turquemenistão, Cazaquistão, Rússia, Afeganistão, Paquistão, Iraque e Turquia.

O Irã é a segunda maior nação do Oriente Médio, e o lar de uma das civilizações mais antigas do mundo! Mas o auge do poder do Irã, foi atingido durante o império Aquemênida, fundado por Ciro, o grande em 550 A.c. Os árabes invadiram o país somente em 633 e de lá pra cá muitas coisas aconteceram, até chegarmos na revolução islâmica de 1979, e o Irã permanecer no mesmo regime desde então.

Apesar de todas as adversidades politicas que encontramos no país, sem sombra de dúvidas, o Irã tem muita história para contar… histórias essas contadas pelo povo mais amável que encontrei nessas andanças pelo mundo.

Idioma Oficial

O Idioma oficial do Irã é o Persa (fārsi, parse ou pársi). Porém, você vai conseguir facilmente se comunicar em inglês e, as vezes até em espanhol como foi o nosso caso 😀

Clima no Irã

O clima do Irã é bem diverso, mas o clima predominante é o de estepe árida. Devido a suas montanhas, o clima acaba sendo influenciado por elas. No sul, o clima é mais árido pois as montanhas impedem a entrada dos ventos que trazem a umidade do mar adentrar.

No noroeste do país, há fortes nevascas e os inversos são bem gélidos. Ao longo do Mar Cáspio, os verões são frescos e o inverno ameno devido ao clima subtropical.

Já no sul do Irã, podemos esperar por verões quentes, com temperaturas que chegam á 40C e inversos suaves.

Quando viajar?

Depende, rs. Na primavera e no outono iraniano, meses de março a junho e setembro a dezembro respectivamente a temperatura é mais amena. O Verão é bem quente, com temperaturas que podem facilmente chegar aos 40C. O inverno pode ser bem gélido, mas viajar para o Irã no inverno tem suas vantagens e eu te digo o porque em: Vale a pena conhecer o Irã no inverno?

Visto

Para nós, brasileiros é muito fácil tirar o visto para se entrar no Irã. É preciso preencher um requerimento online, levar o documento até a embaixada no Irã e pagar uma taxa de 75 euros.

Os únicos países que NÃO têm direito ao VoA (Visa on Arriveal) são: EUA, Canadá, Reino Unido, Bangladesh, Colômbia, Somália, Afeganistão, Iraque, Jordânia, Paquistão, Índia, Sri Lanka e Nepal.

Os ingleses, americanos e canadenses só podem entrar no Irã através de uma agência de viagens. Já os cidadãos israelenses são proibidos de entrar no país.

Devido as adversidades politicas do Irã com alguns países do mundo como Estados Unidos e Israel, nós não tivemos o carimbo do Irã no nosso passaporte. O motivo é simples: preservar o turista caso ele queira ou pretenda viajar para os Estados Unidos e Israel.

Segurança

O Irã é um país muito seguro! Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, o Irã é um dos países mais seguros para se viajar. Não tivemos problema com absolutamente nada enquanto estávamos no país.

Seguro Viagem é obrigatório?

Sim, seguro viagem é requisito obrigatório para se entrar no Irã. Fique atento na hora de contratar o seu seguro viagem para que tenha a opção correta e mais importante: que seu seguro viagem seja aceito pelo país. Nós recomendamos o seguro viagem que usamos em todas as viagens deste o comecinho das nossas andanças pelo mundo.

Mas, não se preocupe caso o seguro que você escolheu não seja aceito, você tem a opção de contratar outro no aeroporto, antes mesmo de passar pela imigração pelo valor que gira em torno de $25,00.

Existe alguma vacina obrigatória ou recomendada?

Não existe nenhuma vacina recomendada ou obrigatória para viajar para o Irã. No entanto, como sugestão sugiro que você se vacine contra a febre amarela, além de tomar as vacinas contra hepatite e tétano. Sabem como é, o seguro sempre morre de velho, rs.

Política

política do Irã baseia-se na Constituição de 1979, que fez do país uma república teocrática islâmica na qual os vários poderes são supervisionados por um corpo de clérigos.

O Líder Supremo é o chefe de Estado do Irã. Ele foi eleito pela Assembléia dos Peritos para um mandato vitalício, em função dos seus conhecimento de teologia islâmica. O cargo é ocupado pelo Aiatolá Ali Khamenei desde junho de 1989.

O poder executivo do Estado iraniano é exercido pelo Presidente que é eleito a cada quatro anos. Já o poder legislativo é exercido por um órgão composto por 290 membros  que também é eleito a cada quatro anos.

Estados Unidos

Estados Unidos e Irã estão em conflito há muitos anos, porém nem tudo foi sempre assim. A relação entre os dois países começou no século 19 quando o Irã estava reivindicando mais poder para o Povo, e por conta disso pediu ajuda para os Estados Unidos. Eles foram aliados durante muitos anos até que…

Em 1979, com a Revolução Islâmica. Grupos de esquerda que eram a favor da nacionalização do petróleo, organizações islâmicas e movimentos estudantis apoiaram a rebelião contra a monarquia pró-americana de Pahlevi. Com iss, voltou ao país o aiatolá Ruhollah Khomeini, que estava no exílio havia 14 anos. E, com ele voltou também o conservadorismo religioso, com força total.

No inicio de 1979, o xá e sua família acabaram sendo obrigados a deixar o Irã rumo ao exílio no Egito. A monarquia chegava ao fim – e, com ela, a amizade com os Estados Unidos. O Irã passou a ser governado pelo aiatolá Khomeini. E, nas palavras do próprio Khomeini, os Estados Unidos eram o “Grande Satã”.

Em novembro de 1979, estudantes invadiram o complexo da Embaixada dos EUA em Teerã e fizeram 52 funcionários da embaixada reféns. A situação toda demorou 444 dias para terminar, selando o fim da amizade entre Estados Unidos e Irã de vez.

De lá pra cá, a situação entre os dois países continua tensa. Em conversas que tivemos com alguns iranianos durante nossa estada pelo Irã, é de que a coisa toda piorou um pouco mais quando o Trump assumiu a presidência dos Estados Unidos.

Religião

Como sabemos, a religião que predomina o Irã é a islâmica. O que, no entanto nem todo mundo sabe é que os xiitas são em maior número por lá, cerca de 89% da população. O que é bem diferente para a maioria dos países do oriente médio onde a maioria são os sunistas. Enquanto que para o Irã, os muçulmanos sunistas é algo em torno de 9% da população. E os restante 2% da população iraniana são de outras religiões como: zoroastriana sendo a principal dessa porcentagem, além das cristã e judaica.

Sunitas versus Xiitas

Sunitas e Xiitas compartilham dos mesmos dogmas da religião islâmica. O conflito se dá após a morte do profeta Maomé, para se descobrir quem de fato é o verdadeiro profeta. Os sunitas, que são em sua maioria (cerca de 90% dos muçulmanos) acreditam que o chefe do estado, conhecido como Califa é quem deveria ser reconhecido.

Já, para os Xiitas, que em sua maioria estão no Irã acreditam que o sucessor legitimo de Maomé é o seu genro, Ali, que acabou sendo assassinado. Com o assassinato de Ali, o califa Muhawya foi eleito no lugar.

Os Xiitas são considerados mais tradicionalistas. Aqueles que seguem a risca o Alcorão e os dogmas da religião islâmica.

Os conflitos entre eles vêem de séculos. Desde 632 d.C com a morte do profeta Maomé. Como os Sunitas são maioria, a discriminação com os Xiitas é forte. O conflito entre eles é tão grave que a minoria, no caso os Xiitas são os que tem as piores condições econômicas do mundo árabe.

Mas, vale lembrar que os grupos terroristas mais fortes no mundo são Sunitas como: Estado Islâmico e Al Qaeda.

Mulheres no Irã

As mulheres no Irã sejam elas as iranianas ou turistas, são submetidas a regras severas de vestimenta e comportamento. Se por um lado, a segurança é um item que não precisamos nos preocupar inicialmente, todo o resto gera muitas dúvidas e uma infinidade de perguntas. Pensando nisso, eu fiz um post completo contando um pouco mais sobre o estilo de vida das iranianas e minha experiência por lá.

Mulheres no Irã: É seguro viajar? (Guia completo para mulheres viajantes.)

Qual moeda levar?

Quando começamos a planejar nossa viagem para o Irã, tínhamos alguns poucos dólares que haviam sobrado da viagem anterior. Devido as diferenças politicas e religiosas entre Estados Unidos e Irã, lemos em alguns lugares que era melhor levar euro para a troca da moeda pelo Rial Iraniano.

No entanto, conversando com a agência que nós contactamos para nos ajudar pelo país, nos foi informado que não haveríamos problema em trocar dólares pelo Rial Iraniano conforme havíamos imaginado. Sendo assim, levamos apenas dólares para trocar pelo Rial Iraniano e foi tudo muito tranquilo! Não tivemos problema com a troca do dólar pelo rial em nenhum momento e em nenhum lugar pelo país.

Alimentação e comidas tipicas do Irã

A culinária no Irã é simplesmente deliciosa! Além dos famosos chás, a base da culinária iraniana é a árabe então vocês já devem imaginar as iguarias que nós encontramos por lá.

 

Sem querer me comprometer com o povo árabe, mas os persas cozinham como ninguém! Seus kebabs, frangos temperados com yogurte, carnes de carneiro e arroz com a raspinha da panela por cima, fazem da culinária iraniana a mais gostoso do mundo (até agora) para mim!

Devo seguir algum costume durante minha estada por lá?

Sim, principalmente se você for mulher! Nós, mesmo sendo turistas não podemos andar pelas ruas  (e, nem pelos corredores do hotel eim) Sem o Hijab, o famoso véu que sobre os cabelos. Também devemos cobrir os braços, quadril, ombros e pernas.

No Irã também é proibido o afeto em público de pessoas de sexo diferente, mesmo que sejam marido e mulher. Mulheres também não podem cumprimentar homens que acabaram de conhecer ou não com um aperto de mão, e muito menos com beijos no rosto.

O que conhecer no Irã?

Depende de quantos dias você tem disponível, rs. O Irã é um país que sinceramente eu desejo conhecer inteirinho. Mas na primeira vez que fomos, tínhamos apenas  6 dias inteiros pelo país.

Chegamos por Teerã e saímos de Teerã no fim do sexto dia de viagem. Nossa rota foi: Teerã – Shiraz – Yazd (No caminho passamos por Persépolis, Necrópolis e Passágarda) – Isfahan  e Kashan.

Se você quiser saber um pouco mais sobre o que conhecemos por lá, que tal dar uma olhada nos links abaixo:

Por onde estivemos

Não deixe de conferir os vídeos das nossas viagens pelo mundo em nosso canal do YouTube! 😊

E aí, ficou com vontade de conhecer o Irã? Comenta aqui embaixo o que você gostaria de saber mais desse país incrível!

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Amanda Saueia

Brasileira. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Nenhum pensamento

  1. Eu acho que é bom poder solicitar um visto, de qualquer tipo, para viajar com facilidade para qualquer país, sem tanta papelada ou tempo perdido nos escritórios …

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.