Mulheres no Irã: É seguro viajar? (Guia completo para mulheres viajantes.)

O Irã é um destino fascinante! Verdade seja dita é também um destino muito injustiçado pela mídia. Quando comentamos que iríamos viajar para o Irã, muitas pessoas próximas a nós ficaram incrédulas. Além é claro do medo, admitiram eventualmente que nos acharam corajosos por pegar um avião com sentido a Teerã. A fala muito foi direcionada para mim. Afinal como eu, mulher poderia viajar tranquila para o país onde mulheres viajantes ou não são submetidas a regras severas? Para dizer bem a verdade, por tudo o que nos é mostrado desde sempre sobre o Irã, e ainda pelo fato de não ser lá muito fácil a vida das mulheres no Irã, eu estava receosa! Mas a minha vontade de conhecer o antigo império persa foi maior (e, ainda bem por isso) do que meu medo inicial de conhecer esse fascinante país.

Irã

O Irã está localizado na Ásia ocidental, e há muito tempo atrás ele era conhecido como Pérsia. O país é berço de uma das civilizações mais antigas do mundo, com relatos de povos datados de 2.800 a.C! No entanto, o país atingiu seu auge, durante o Império Aquemênida que foi fundado por Ciro, o grande em 550 a.C.

Eu tenho certeza que você se lembra das aulas de história no colégio de também ter ouvido esse nome: Alexandre, o Grande. Acontece que em 330 a.C Alexandre, o Grande saqueou Persepólis, colocando assim em colapso os aquemênidas e todo seu império.

Mas foi somente em 633 que os árabes conseguiram invadir o Irã, e o conquistaram completamente em 651. Em 1501 com império Safávida, foi instalado o xiismo, sendo  atualmente então Irã o país com o maior número de muçulmanos xiitas do mundo!

Com uma história espetacular como essa, fica difícil não se apaixonar pelo Irã e querer conhecer o país, não é verdade? E isso porque eu te contei resumidamente sobre o Irã, mas se você gostar de história tanto quanto eu, eu te aconselho a pesquisar mais sobre o antigo império Persa, é fascinante!

É caro viajar para o Irã?

A primeira pergunta após o “Mas como você tem coragem de viajar para o Irã?” Foi “É caro viajar para o Irã?” Bom, como já falamos aqui preço é algo relativo. E tudo depende de como você organiza sua viagem. Aliás se você ainda tem dúvidas de como organizar sua viagem, que tal dar uma olhada em como montar seu roteiro de viagem?

Como já te contei nesse post sobre Como é voar na Classe executiva da Turkish no B777-300ER – São Paulo para Istambul emitimos as passagens de São Paulo para Teerã em classe executiva pagando 70 mil pontos.

Mulheres no Irã e hospedagem

Eu cheguei no Irã primeiro que os meninos, e sempre que viajamos, 90% das vezes dividimos o mesmo quarto. Somos amigos e nada mais óbvio do que dividir para economizar, certo? No entanto eu estava um pouco receosa de ter que dividir o quarto com eles no Irã pelo simples motivo de que não sabia se os hotéis iriam aceitar. As reservas dos quartos foram feitas antecipadamente solicitando 3 camas de solteiro. A primeira noite eu dormi sozinha e eles chegaram na segunda noite em que eu já estava em Teerã.

Veja também: O que fazer em Yazd, o berço do zoroastrismo no Irã?

O senhor que estava na recepção me interfonou perguntando se não teria problema para mim dormir no mesmo quarto que eles, quando eu disse que não havia problema ele respondeu que tudo bem e logo desligou o telefone. Uns dias depois eu descobri que se eu fosse iraniana isso não poderia acontecer. Uma mulher iraniana só poderia dormir no quarto com o seu marido, o que me levou a conhecer a história do casamento temporário no Irã.

Mulheres no Irã e o casamento temporário

Homens e mulheres casados ou apenas namorando no Irã, não podem sair nas ruas de mão dadas e muito menos demonstrar afeto em público, é proibido.

Mulheres e homens também não podem se hospedar em um mesmo quarto de hotel se não forem casados. Então, por conta disso começou a existir no país os casamentos temporários.

Via de regra, qualquer homem iraniano, segundo as leis do islamismo pode se casar com até quatro mulheres, contato que ele tenha como sustentar todas elas. Apesar de poder, esse tipo de casamento não é comum no Irã. De uma forma geral, eles tem apenas uma esposa. Acontece que é permitido para os homens quando viajam, mesmo se forem casados e não puderem levar as esposas, a se casar “provisoriamente” com uma mulher.

Veja também: Como fazer a mala perfeita: Inverno e verão?!

O mesmo ocorre com homens solteiros, que podem se casar provisoriamente. Alguns usam disso como uma estratégia para momentos de intimidade, como os namorados. No entanto, em outros casos é tido como prostituição. Já que as mulheres que aceitam os casamentos temporários, muitas das vezes o aceitam pois precisam do dinheiro. E, quando uma delas se casa provisoriamente com algum iraniano, possivelmente não se casará no futuro.

Mulheres no Irã e a cultura iraniana

Como sabemos, a Revolução Iraniana ocorreu em 1979. Na época, o Irã era governado pelo Xá Mohammad Reza Pahlevi. A revolução islâmica se viu com a chegada dos aiatolás ao poder. Mas o que gerou a revolução islâmica? Dentre muitos aspectos estavam: A pobreza, crise econômica, inflação, repressão política e  impopularidade no regimes dos xás (os antigos reis do Irã). Alguém consegue ver uma semelhança por aqui?

Com a revolução islâmica em 79, muitas coisas mudaram no país sobretudo e infelizmente para as mulheres. As mulheres iranianas se viram de repente com a perda dos poucos direitos que haviam conquistado com o passar dos anos e com a então obrigação do uso do véu.

As mulheres no Irã são obrigadas a usar o hijab quando saem de casa, ou quando recebem visitas de homens, sejam eles da família ou não. As mulheres no Irã são obrigadas a vestir roupas que cobrem seu colo, seus braços e seu quadril. Também não é possível mostrar nem mesmo as canelas. As mulheres no Irã são proibidas de cantar, inclusive as cantoras iranianas saem do país para gravar suas músicas. Músicas essas que só entram no Irã novamente se forem escondidas. As mulheres no Irã são proibidas de dançar, os homens também são. Antes de visitar o Irã eu sabia que as mulheres no Irã viviam sob um regime muito difícil. Mas também pude perceber que isso ocorre com toda a população iraniana.

White Wednesday ou quarta-feira branca

Apesar de todo o regime iraniano após a revolução em 79, as mulheres no Irã estão cada vez mais lutando por seu espaço, sua voz e seus direitos. Foi então que elas criaram um movimento denominado “White Wednesday” conhecido para nós como “Quarta-feira branca”.

O movimento é um protesto para elas não serem mais obrigadas a usar o hijab, o famoso véu que cobre os cabelos. Em resumo, em todas as quartas-feiras mulheres que aderiram esse movimento trocam seus hijabs pretos ou coloridos pelo hijab de cor branca. Há algumas um pouco mais corajosas que tiram o hijab há poucos metros antes de entrar dentro de casa. Eu nem preciso te dizer que se eu fosse uma mulher iraniana ou estivesse morando no Irã por alguma razão, faria parte do movimento, certo?

Como turista, que roupa devo usar?

Pois bem, quando escrevi sobre Mulheres no Qatar eu havia dito que o Qatar era até então o destino mais exótico que eu havia ido como turista, isso até eu conhecer o Irã, rs. Pois ao contrário do Qatar, as regras para mulheres viajantes é diferente. Mas, como turista, que roupa devo usar no Irã?

Saída do avião na minha chegada em Teerã.

Você deve usar o que uma mulher iraniana usaria. Isso mesmo, as turistas são obrigadas a se vestir de acordo com as leis de vestimentas para mulheres e isso inclui: Hijab nos cabelos, blusas que cubram os braços, colo e quadril e calças que cubram pernas e tornozelos.

Eu não vou mentir dizendo que achei tudo muito tranquilo na hora de fazer as malas porque não é verdade. Eu estava quase que em pânico! Apesar de não ter sido difícil achar casacos que cobrissem meu quadril, num primeiro momento eu não conseguia pensar muito na logística que teria que fazer com as minhas roupas. Mas foi tudo MUITO TRANQUILO e MUITO MAIS FÁCIL do que imaginei que seria! Devo dizer que a temperatura amena (eu viajei no inverno) me ajudou bastante com as peças de roupa que eu usei no Irã.

Ah, as regras são aplicadas no momento em que o avião pousa em solo iraniano! Portanto, não se esqueça de viajar com algum lenço para utilizar como véu ou o próprio hijab. Um casaco ou blusa que cubra seu colo, braços e quadril e também uma calça para cobrir pernas e canela. Eu não vou mentir, mas estava ansiosa para usar o véu tão logo eu desembarca-se em solo iraniano.

As turistas são obrigadas a usar o véu?

Sim! As turistas são obrigadas a usar o véu, ou como são conhecidos no Irã: Hijab. Como eu já mencionei no tópico anterior as turistas devem se vestir exatamente como uma iraniana. As leis no Irã são bem sérias a respeito disso, embora eu acredite que logo, logo elas vão conseguir derrubar o véu 😀

Como estava sozinha com os meninos na Torre do silêncio, não resisti e ergui um pouco as mangas da blusa devido ao calor. Antes de descer, no entanto eu já abaixei novamente.

Se o meu véu cair e eu estiver na rua, o que acontece?

Os iranianos são muito educados! E ao contrário do que pensamos, 90% do povo iraniano luta para conseguir liberdade no Irã. Se por um acaso, o seu véu cair e seus cabelos ficarem a mostra, eles vão te informar com delicadeza do ocorrido. Acredite, eles sabem que nós somos turistas e que não temos habilidades com o hijab. Portanto fique tranquila que você não vai ser apedrejada em praça pública caso seu véu caia. No entanto, é sempre bom ficar de olho porque é como eu sempre digo: Quando você é visitante em um país, você deve respeitar as regras daquela país certo?

As iranianas já mostram bastante do cabelo. A maioria delas mostra mais do que o meu nessa foto. Acredito que seja uma questão de tempo para o véu cair, rs.

Sou turista, se eu decidir não usar o véu eu posso ser presa?

Sim, e provavelmente vai. Uma coisa é você deixar cair o véu sem perceber por alguns minutos, outra coisa é você sair sem o véu do seu quarto de hotel. Como eu disse, as leis sobre o hijab e sobre as vestimentas iranianas são para todas as mulheres. Sendo elas turistas, ou não.

Você deixaria de visitar o Irã por conta do uso obrigatório do hijab?

Eu jamais deixaria de conhecer qualquer lugar no mundo por conta de suas regras. E eu, espero que você como viajante também pense da mesma maneira 😀 O Irã é um país lindo, cheio de cultura, com boa música, excelente culinária, muito barato e com um povo tão amável que eu nunca vi em todas essas minhas andanças pelo mundo! E, foi um choque saber que muitas mulheres viajantes não vão até lá pelo simples fato de terem que se adaptar com a vestimenta.

Então eu queria te encorajar a vencer isso, e não deixar que isso seja um empecilho para você conhecer o Irã. Para te dizer bem a verdade, eu adorei usar o véu durante meus dias por lá, era como se eu estivesse literalmente imersa em uma cultura e vivendo a experiência completa, o que de fato foi o que aconteceu. Por isso, se permita!

E os turistas homens, como devem se vestir?

Não preciso nem dizer que para os homens o tratamento é diferente não é mesmo? Para qualquer homem que pise no Irã, sendo ele turista ou não turista não poderá vestir bermudas e camisa sem manga. Só isso Amanda? É… só isso sim.

Mulheres no Irã: É possível para elas consumirem bebidas alcoólicas?

Não. Nem para mulheres e nem para homens. Bebidas alcoólicas são proibidas no território iraniano. Eles até tem umas cervejas lá, mas tudo sem álcool.

A principal bebida do Irã é o chá!

As turistas são assediadas no Irã?

As turistas não são assediadas no Irã! Pelo menos não como ocorre na Índia. O Irã é um país muito seguro para mulheres viajantes ou não. Claro que temos que ficar sempre atentas de uma maneira geral pelo simples fato de sermos mulheres. Mas é um país seguro sim para nós!

Eu mal vejo a hora de voltar, e você gostaria de conhecer o Irã?

Quer saber mais sobre nossa viagem pelo Irã? Não deixe de conferir nossos vídeos em nosso canal do YouTube! 😊

Amanda Saueia

Brasileira. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Amanda Saueia

Brasileira. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.