Dicas de como organizar uma viagem em família

Viajar em família é muito bom, melhor ainda com organização. Então vamos a algumas dicas de como organizar uma viagem em família!

Seja dentro do Brasil ou fora, é sempre importante pensar na organização da sua viagem em família, principalmente com relação ao destino, hospedagem, transporte, roteiro, atrações e etc., pois além da economia, evitará surpresas desagradáveis.

Conheça os integrantes da viagem em família

Parece besteira, mas ao organizar sua viagem em família, você deve conhecer bem os integrantes.

Digo isso porque cada um pensa, age e é disposto de uma forma, certo? Partindo daí, você precisa saber se todos gostam de acordar cedo, se todos precisam dar aquela dormidinha depois do almoço, se topam longas caminhadas, o que gostariam de conhecer, como por exemplo, museus, parques, bares, etc.

Além disso, você deve levar em consideração a idade e o ritmo dos integrantes mais velhos ou dos bem novinhos, para planejar um roteiro que seja possível de todos fazerem.

Na minha opinião pessoal, se você está viajando em família, principalmente com pessoas com mais idade, ou bem novinhas, que possuem certas limitações, todos têm que aproveitar juntos e da mesma forma, então algumas concessões serão necessárias.

Monte o roteiro com antecedência

Montar o roteiro com antecedência é muito importante, ainda mais se estiver num grupo grande.

Outra coisa é não marcar muitos passeios e atrações para o mesmo dia, pensando no seu ritmo de viagem (sozinho ou com amigos que já estão acostumados com seu ritmo), já que podem ocorrer atrasos e distrações, que podem causar chateações.

O que eu quero dizer com isso é que além das limitações de cada um (seja por idade, questões pessoais ou qualquer outra coisa), cada um vai querer tirar foto em um ponto, se distrair em alguma lojinha, sentir fome, sede, vontade de ir ao banheiro, ter um desejo, enfim, rs, muitas coisas podem acontecer!

Se você estiver com um roteiro muito apertado dentro de um dia, certamente ficará frustrado por não conseguir executá-lo e o pior, dependendo se já estiver pago alguns ingressos, poderá perder dinheiro!

Outra coisa importante também é deixar (se possível) um ou alguns dias livres, justamente para isso, para que cada um tenha seu tempo para sua foto, comer com calma, fazer suas comprinhas, voltar a algum ponto que tenha gostado muito, e por aí vai.

Escolhendo transporte

O transporte pode trazer muita economia! Mas primeiro, pesquise o que é mais viável.

A exemplo, em Portugal, na nossa última viagem em família, estávamos em 7 pessoas. Como iríamos conhecer várias cidades, compensou alugarmos um carro com 7 lugares e colocar o pé na estrada, rs.

Em Portugal é muito tranquilo dirigir e eu contei como organizamos o nosso roteiro de viagem em família em Portugal nesse link.

Já nos dias que ficamos em Lisboa, não era viável alugar carro. Primeiro porque não tínhamos uma programação que demandasse muito deslocamento e também porque achar vaga é muito difícil.

Então optamos por andar de metro e bondinho circular.

Em Paris também, não compensava alugarmos carro, então andamos de trem e metro, como também fizemos um Bus Tour para que todos tivessem uma ideia geral da cidade.

Sobre o metro de Paris, por exemplo, se você comprar mais tickets, tem pacotes que são mais baratos! Então atenção a isso também.

Já na África do Sul, quando viajei com um grupo grande de 7 pessoas, queríamos conhecer o Cabo da Boa Esperança. Apesar da mão ser inglesa, arriscamos, alugamos uma mini van e eu fui dirigindo, rs.

Se você irá viajar para algum lugar que é mão inglesa, confira como é dirigir na mão inglesa.

Então basicamente é isso, calcular o custo do transporte (carro, metrô, trem, uber, etc), quantidade de pessoas e é claro, se é possível.

Escolhendo hospedagem

Quanto maior o número de pessoas, a hospedagem pode ser mais econômica. Por exemplo, não necessariamente é necessário alugar um apartamento. Você pode, por exemplo, dependendo do custo fechar um quarto de hostel.

Ou se hospedar em um hotel mesmo, em mais de um quarto, que pode ser uma opção mais barata.

Mas geralmente, GERALMENTE, acaba saindo mais barato alugar um apartamento, a exemplo no Airbnb.

Nós alugamos apartamento no Airbnb quando estávamos em Lisboa. Já em Paris, compensou alugarmos 2 quartos em um ApartHotel.

Já em Aveiro, por exemplo, compensou alugarmos um quarto quádruplo e outro triplo em um hostel.

Ou seja, a chave é sempre ver todas as opções, sem preconceitos.

Passeios e atrações

Para passeios e atrações, estar em família ou em grupo grande, você pode negociar para conseguir desconto.

Além disso, há também ingresso “família”, como por exemplo na Opera Garnier em Paris. Pagamos bem mais barato no “ticket” família, para conhecermos o local.

Então sempre busque saber se há essa opção e também sempre que possível, quando se tratar de passeios, negocie!

Nós negociamos o passeio de moliceiro em Aveiro e tivemos uma excelente economia, pois afinal, quem iria dispensar 7 pessoas, rs.

Alimentação

Preparar o café da manhã ou o Jantar no apartamento, ApartHotel ou Hostel, pode causar uma grande economia e ser muito gostoso.

Afinal, você está viajando em família e nada melhor do que todos reunidos, comendo, bebendo e conversando, não?

Então vá sem medo ao mercado, faça suas comprinhas e divirta-se com a sua família.

E aí? Já viajou em família e tem alguma outra dica importante? Compartilha com a gente!

Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Rodrigo Coelho

Advogado. Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes. Viajante compulsivo.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.