Roteiro de Lisboa: O que fazer em 2 dias na capital portuguesa

 

Lisboa é também uma das cidades mais populosas de Portugal, e não por menos é uma ótima porta de entrada do Brasil para a Europa. Inclusive a Tap Air Portugal está com programa de até cinco dias de stopover gratuito em Portugal!! E você já sabe o que é um Stopover?

Lisboa

Relativamente pequena e servida de ótimos transportes públicos, a capital portuguesa é repleta de atrações. Lisboa foi nossa porta de entrada em Portugal e nos dois dias que ficamos na cidade conseguimos conhecer bastante coisa por lá! Então, vamos ao roteiro?

#Dia 1 – Catedral da Sé, Praça do Comércio, Baixo de Lisboa, Elevador de Santa Justa, Bairro Alto, Mercado Ribeira e Pensão Amor.

Catedral da Sé

A Catedral da Sé ou Igreja de Santa Maria Maior é a sede do Patriarcado de Lisboa e da Paróquia da Sé. A sua construção teve início na segunda metade do século XII, após a tomada da cidade aos Mouros por D. Afonso Henriques, e apresenta-se hoje como uma mistura de estilos arquitetônicos. É classificada como Monumento Nacional desde 1910.

A entrada à Catedral é gratuita. Mas para ir ao Claustro se cobra uma taxa de 2,50€ e ao Tesouro da Sé também 2,50€. 

Como chegar a Sé?

A catedral da Sé está localizada no largo da Sé, e para chegar até lá pegue o elétrico 28 que também é um dos cartões postais da cidade, e desça em frente á Catedral.

Como se locomover em Lisboa?

Já que acabamos de falar sobre o elétrico 28. Vou dar uma dica valiosa que um português me deu por lá, logo quando cheguei na cidade.

Vá até a bilheteria de metrô mais próxima e compre o bilhete diário. Ele custa 6,80€ e dá o direito de você andar de metrô, ônibus e o famoso elétrico quantas vezes quiser durante o dia! Então aproveite! E ah, não se esqueça de pegar o elétrico. O famoso “bondinho” era o carro mais usado antigamente e continua um charme só.

Praça do Comércio

Praça do Comércio, mais conhecida por Terreiro do Paço, é uma praça da Baixa de Lisboa.  Situada junto ao rio Tejo foi palco de muitos eventos históricos importantes. Como por exemplo as chegadas dos navegadores após suas descobertas pelo mundo. No lado norte da praça, encontra-se o Arco Triunfal da Rua Augusta, a entrada para a Baixa de Lisboa.

Baixa de Lisboa e Rua Augusta

A Baixa de Lisboa é formada por um conjunto de ruas perpendiculares organizadas para ambos os lados de um eixo central constituído pela Rua Augusta.

A Rua Augusta, começa logo atrás do Arco Triunfo é uma rua repleta de lojas, cafés, e diversos restaurantes. Na rua Augusta não circulam carros e um passeio por lá, mesmo que você não queira fazer compras é uma ótima pedida.

Atrás da Rua Augusta está a famosa Casa Portuguesa, de onde saem os famosos bolinhos de Bacalhau. Eles custam 4€ e são divinos! Se quiser, você também pode optar por come-los tomando um vinho do Porto.

Elevador de Santa Justa

O Elevador de Santa Justa ou mesmo Elevador do Carmo foi construído há mais de cem anos com o intuito de ligar o Bairro Alto com o Baixo Chiado. Sua arquitetura é peculiar, já que ele é todo feito de ferro e aberto. Lindíssimo!

Há dois tipos de ingressos na bilheteria: Um para conhecer somente o Miradouro, e o outro que te dá acesso também ao elevador para conhecer o bairro alto. O bilhete para subir no elevador custa 5,15€ e vale por duas viagens, para uma subida e descida e também dá acesso ao mirante. Mas se quiser ir somente ao Mirante de Santa Justa o ticket custa 1,50€. Vá no fim do dia, e do mirante aprecie o por do sol mais lindo de Lisboa. Lá de cima, se tem uma vista incrível de toda a Baixa-Chiado, Praça da Figueira, Alfama, Castelo de São Jorge e do Rio Tejo.

Bairro Alto

Bairro Alto é um bairro antigo e pitoresco no centro de Lisboa, com ruas estreitas e empedradas, casas seculares, pequeno comércio tradicional, e diversos restaurantes.

Vanguardista, a região tem intensa vida cultural e noturna. Construído em plano ortogonal a partir do início do século XVI,  já foi conhecido como Vila Nova de Andrade. Aproveita para conhecer esse que também é um dos cartões postais da capital portuguesa.

Mercado Ribeira

O Mercado Ribeira é um paraíso gastronômico! São inúmeras opções de escolha que a gente fica até meio perdido rs. Vá com calma, escolha seu vinho, e peça seu prato. Se eu puder dar um dica extra, opte por um prato com bacalhau! 😀

Pensão Amor

Ficamos curiosos para ver de perto todo esse ambiente misterioso da pensão amor e terminamos o dia por lá mesmo.

O prédio de quatro andares na Rua Nova do Carvalho, também conhecida como Rua Cor de Rosa, abrigava algumas pensões que alugavam quartos à hora para encontros entre prostitutas e marinheiros que aportavam no Cais. E uma dessas pensões, era a Pensão amor. Mas somente em 2011 que outrora o que foi uma pensão decadente, deu origem a um espaço para ver um espetáculo de burlesco, para beber um dos seus cocktails ou para se estar com amigos.

A Pensão Amor tem duas entradas: uma pela Rua do Alecrim e outra pela Rua Cor de Rosa. A experiência é completamente diferente dependendo de qual seja a sua escolha. Entrando pelo número 19 da Rua do Alecrim, chega-se a uma sala em estilo belle époque com estofados de veludo, muito vermelho e dourado. Quem entra pela Rua Cor de Rosa passa pelos bastidores da Pensão. Sobe-se alguns lances de escadas. E então chega-se à sala principal.

Achamos fascinante o local e toda a história por detrás da Pensão Amor. Quem tiver um tempinho numa noite de boemia em Lisboa não deixe de conferir!

O preço é de aproximadamente 3 €  por uma cerveja.

#Dia 2 – Castelo de São Jorge, Mosteiro dos Jerônimos, Torre de Belém, Padrão do descobrimento e Pastéis de Belém.

 Começamos o dia num café próximo ao Castelo de São Jorge. Estávamos hospedados bem pertinho do Castelo. Como já estávamos na parte alta da cidade, decidimos começar o dia por lá.

Castelo de São Jorge

Eu adoro um Castelo medieval e sou totalmente suspeita para falar sobre castelos rs. Mas o Castelo de São Jorge foi um dos passeios mais legais que fiz em Lisboa. Construído em meados do século XI, a fortificação fica na zona de mais difícil acesso do topo da Colina, e sendo assim possui também a vista mais linda de Lisboa.

O Castelo tinha como função albergar a guarnição militar e, as elites que viviam na cidadela. O Castelo preserva ainda onze torres, das quais podemos destacar: Torre de Menagem, Torre do Tombo, Torre do Paço, Torre da Cisterna e a Torre de São Lourenço.

Um uma das muralhas, mais ao Norte, podemos ver a Porta da Traição, uma pequena porta, que permitia a entrada ou a saída de mensageiros secretos em caso de necessidade.

Vestígios do antigo Paço Real da Alcáçova

Todo o conjunto edificado onde se encontram hoje instalados a Exposição Permanente, o Café do Castelo e o restaurante Casa do Leão constituem a memória mais significativa da antiga residência real medieval.

E Paço Real ficou muito destruído com o terremoto em Lisboa de 1755, e dentro da Exposição Permanente têm-se a reprodução de um desenho do século XVI que é o mais expressivo do que era o Paço Real e a cidade de Lisboa antes do terremoto.

Miradouro

 Por conta de sua excepcional localização, O Castelo de São Jorge possui uma das vistas mais lindas da cidade. A paisagem é majestosa e de tirar o folego!

Os famosos Pastéis de Belém!

 Saímos do Castelo de São Jorge e fomos comer os famosos Pastéis de Belém. Já que estávamos em quatro pessoas e nosso tempo não era lá muito grande, decidimos pegar um uber e ir direto para a rua Belém, e fazer uma coisa que ninguém pode deixar de fazer quando vai a Lisboa: Comer os famosos e deliciosos Pastéis de Belém!

A fila na porta é considerável, mas o que muitas pessoas não sabem é que dentro do estabelecimento, o local é enorme e abriga várias mesas! Por isso, não se desespere com o tamanho da fila, entre no local e se delicie com os famosos doces feito de nata!

 E é ali a receita original do pastelzinho, e o único que pode levar esse nome. Embora existam diferentes tipos em outros lugares da cidade, a receita original é guardada a sete chaves e nenhum funcionário tem permissão de falar sobre a receita.

Mosteiro dos Jerônimos

 Bem do ladinho do famoso Pastel de Belém, temos o mosteiro dos Jerônimos. Construído as margens do rio Tejo, logo após a descoberta do caminho para a Índia por Vasco da Gama em 1498, foi da ordem dos Jerônimos até 1833, quando passou a ser um orfanato.

 Logo na entrada vemos os túmulos de Vasco da Gama e Luís de Camões. A planta original obedeceu ao esquema típico de uma casa monástica, incluindo a igreja, claustro e dependências anexas.

Quanto custa?

 O ticket para entrar no Mosteiro custa dez €. E existe a possibilidade de pagar 12  se você quiser conhecer também o museu nacional de arqueologia.

Todos os que residem em território nacional (com comprovação) não pagam nada para entrar no Mosteiro aos domingos e feriados, no horário das 10h às 14h.

Em frente ao Mosteiro de Jerônimo, há a Praça do Império. Um momento perfeito para uma pausa e claro algumas fotos, rs.

Padrão do Descobrimento

 Seguindo pela praça do Império, do outro lado da rua já conseguimos avistar a grande escultura. Mas antes de chegar até lá, temos ao chão um grande mapa, representando a rota dos navegadores portugueses.

 A grande estrutura do Padrão do Descobrimento em frente ao rio Tijo, retrata uma caravela. E nela há vários portugueses que foram importantes para a navegação. Como: Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral, Fernão Magalhães e na proa da estátua está o Dom Henrique. É possível subir na caravela e assistir a um filme que conta a história de Lisboa.

Ponte 25 de Abril

 Próximo ao Padrão do Descobrimento, temos a Ponte 25 de Abril. A ponte liga a cidade de Lisboa á Almada. E a sua semelhança com a famosa Golden Gate de São Francisco, nos Estados Unidos não é coincidência, não rs. O motivo da semelhança é simples: A mesma empresa que fez a famosa Golden Gate, fez também a Ponte 25 de Abril. 😀

Torre de Belém

 Seguindo pelas margens do rio Tejo, chegamos a Torre de Belém. Ao longo do tempo a torre foi perdendo a sua função de defesa da barra do Tejo. E, a partir da ocupação Filipina, os antigos paióis deram lugar a masmorras.

Nos quatro pisos da torre, mantêm-se a Sala do Governador, a Sala dos Reis, a Sala de Audiências e, finalmente, a Capela com as suas características abóbadas quinhentistas.

Infelizmente não conseguimos entrar pois estavam fechando a Torre. Mas o ingresso custa 6 .

E você, já foi para Lisboa ou alguma outra cidade de Portugal? Nós amamos nossa pequena estada por lá e já fazemos planos de voltar em breve!

Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.