Intercâmbio na Disney – A (não tão) doce espera.

Voltar à primeira parte: Intercâmbio na Disney – Processo Seletivo

Aceita a proposta de trabalho na disney, começam os preparativos para o embarque. Aqui, você vai precisar juntar uma porção de documentos (seja para tirar o visto de trabalho, seja porque a empresa exige).Nesta fase, é importante ficar atento ao hotsite disponibilizado pela empresa, bem como ao seu e-mail e aos grupos formados pelos candidatos (seja no Facebook ou Whatsapp, essa galera costuma se organizar bem e compartilhar informações preciosas acerca de todas as etapas do programa. Não deixe de conversar e fazer amigos nas palestras, pois costuma ser nelas que tais grupos surgem!).

Secret Santa com amigos do programa.

Vamos falar de dólar?

Você vai precisar levar um pouco de dinheiro para suas duas primeiras semanas no complexo. Nestes primeiros quinze dias, você ainda estará em treinamento e, por isso, ainda não será pago (a Disney garante um mínimo de 30 horas semanais de trabalho, sendo que o mínimo a ser recebido, por hora, é de US$10). Sendo assim, acredito que levar entre US$200 e US$300 é suficiente para aguentar o tranco até começar a ver as verdinhas aparecendo em sua conta.

Além disso, você também terá mais alguns gastos:

– O aluguel varia de US$ 99 a US$ 130 por semana, cobrado por pessoa, e descontado diretamente do seu paycheck.

Veja também: Fernando de Noronha – Guia Rápido

– Assessment fee: trata-se de uma taxa (que costuma ser cerca de US$350) paga à Disney algumas semanas antes do embarque, referente à taxa de conservação do condomínio, bem como de eventuais festas e eventos por lá realizados. Além disso, esta taxa cobre, também, o valor referente ao crédito (de aluguel) para as duas primeiras semanas de acomodação no complexo.

– Passagem aérea: na época, lembro-me de ter gastado cerca de R$2.300,00 com um voo multidestino, fazendo Rio de Janeiro – Orlando – Nova Iorque – Rio de Janeiro. Fiquem ligados nas promoções das companhias aéreas e não terão grandes problemas!

– Despesas com o visto: o visto tirado é um visto específico de trabalho temporário, portanto mesmo que você já tenha um visto de turismo americano, será necessário desembolsar mais uns dólares para conseguir o visto correto. Atualmente, o valor a ser pago é de US$ 180 (referente à taxa SEVIS) e US$140 (referente ao visto J1 propriamente dito).

Discutindo  chás e outras maravilhas com a Alice.

O dia do embarque finalmente chegou!

Ufa! Você venceu toda a etapa burocrática e agora, finalmente, chegamos ao tão esperado momento: o embarque! Aproveite para ir fazendo amigos já no aeroporto e se surpreenda ao notar que algumas dessas pessoas serão seus próximos melhores amigos!

Happy birthday para mim e minha amiga Luiza cantado por nossos amigos na Splash Mountain!

Eu fui selecionado para embarcar na primeira data disponível, 16 de novembro de 2015 (costumam ser três datas disponíveis, duas em novembro e uma em dezembro, mas isso varia de ano para ano).

Logo que cheguei, fui instruído a pegar um shuttle que possui parceria com a empresa para nos levar a um dos condomínios de funcionários, onde iríamos descobrir em quais dos quatro complexos iríamos residir pelos próximos três meses. São eles: Vista Way, Chatham Square, The Commons e Patterson Court. Cada um dos condomínios possui suas características próprias (uns maiores, uns menores; uns mais novos, outros mais velhos; etc), mas, no geral, não diferem muito.

Tive a sorte de cair no Patterson Court (o mais novo dos complexos) e morar com três australianos e dois americanos durante o intercâmbio. Eles eram pessoas incríveis e me recepcionaram da melhor maneira possível. Posso dizer que meu programa não teria sido o mesmo sem eles, e alguns deles se tornaram amigos tão queridos que estou certo de que os levarei para o resto da vida.

Eu e meus flatmates Alex, Anthony, Daniel, Austin e Josh.

No próximo post contarei sobre a experiência do trabalho e algumas das melhores coisas que vivi durante minha estada na Terra do Mickey! Você não pode perder!

Sobre o autor e colaborador do Blog

Renan Saueia é advogado pela UFRJ. Sagitariano. Writer wannabe. Amante de vinhos, jogos, livros e viagens. Apaixonado por sair de sua zona de conforto.

Quer saber mais sobre o Colaborador?

Entre em contato pelo Facebook: Renan Saueia

Instagram: renansaueia

Ou por e-mail: renansaueia@gmail.com

(CONTINUA…..)

Intercâmbio na Disney – Processo Seletivo

 

Não é caro viajar

Se você acha que neste momento viajar não está ao seu alcance, saiba que você está enganado. Vamos te ensinar a acumular milhas aéreas, aproveitar promoções de passagens aéreas, escolher a melhor opção de hospedagem e você vai ver que não é caro viajar!

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Não é caro viajar

Se você acha que neste momento viajar não está ao seu alcance, saiba que você está enganado. Vamos te ensinar a acumular milhas aéreas, aproveitar promoções de passagens aéreas, escolher a melhor opção de hospedagem e você vai ver que não é caro viajar!

Deixe um comentário