Como conhecer gratuitamente o Castelo de Sant’ Ângelo

Roma é um museu a céu aberto, mas claro que existem muitas outras opções de museus pela cidade. O Castelo de Sant’ Ângelo ou simplesmente Santo Ângelo é um deles. Ele fica na região do Vaticano. A maioria dos museus em Roma é pago a parte, porém os que são administrados pelo Ministério dos bens culturais são grátis no primeiro domingo de cada mês, e a lista completa deles você pode encontrar aqui

Nossa visita ao Castelo foi num domingo, porém não era o primeiro domingo do mês. Pagamos então o valor de 13 euros (aproximadamente R$ 43,94) para entrar no Castelo.

Antes do Castelo no entanto começamos o dia no Vaticano, e eu contei tudo nesse post aqui. Terminamos o Vaticano em torno de 13:00, almoçamos em um restaurante super charmoso nas imediações. Pedimos salada com frutos do mar, e uma garrafa de vinho branco, afinal estávamos em Roma não é?! Rs. O valor total do nosso almoço foi de 16,14  euros (R$ 54,55).

Alimentados, seguimos a pé para o Castelo, que era bem pertinho.

Onde fica o Castelo?

O Castelo de Santo Ângelo fica na rua Lungotevere Castello 50. Os horários para visitar o Castelo são: Todos os dias, das 9h às 19:30h. A bilheteria encerra seu atendimento pontualmente às 18:30h. Portante chegue antes, mesmo se decida ir no fim do dia.

O valor do ingresso por pessoa é de 13 euros. Lembrando que no primeiro domingo de cada mês, a entrada é gratuíta.

Se preferir, consulte o site oficial antes de sua visita.

Castelo de Santo Ângelo e um pouco de sua história

Para se entrar no Castelo, havia uma pequena fila. Esperamos em torno de dez minutos até chegar nossa vez. Com os tickets na mão, passamos pela catraca e já estávamos lá dentro.

O Castelo de Santo Ângelo já foi desde túmulo do imperador Adriano, passando por fortaleza papal, prisão, até aposentos renascentistas, inclusive passados pela mãos do próprio Michelangelo.

O Castelo de Santo Ângelo é o único edifício que acompanha Roma e seu desenvolvimento há mais de 2.000 anos. Os outros edifícios de uma Roma antiga, foram reduzidos a ruínas, ou mesmo utilizados como pedreira.

Como tudo começou…

Tudo começou quando em 123 d.C o Imperador Adriano mandou construir o monumento para ser seu túmulo e de seus familiares. Funcionou então como sepúlcro durante quase um século, quando em 270 o então imperador, chamado de Áurelio, transformou o mausoléu em fortaleza militar.

Por conta da proximidade com o rio Tibre, foi incluído no sistema de defesa da cidade. Apesar das varias invasões no período, o Castelo aguentou firme.  Mas e por que o nome de Castelo de Sant’Ângelo? Conta a lenda que, em meados de 590 d.C o papa Gregório, teve uma visão com o arcanjo Miguel no topo do Castelo, e ele anunciava o fim de uma praga que estava rolando em Roma. O Papa acabou aproveitando desse sonho e destruiu diversas construções ”pagãs” em Roma.

Em 1367 o papa Urbano se refugiu no Castelo, e os papas começaram a usa-lo como refúgio fortificado em caso de perigo. Pouco a pouco o Castelo já estava pertencendo ao controle papal. Papa Nicolo III, mandou construir uma passagem coberta e protegida do Castelo até o Vaticano, chamada de Passeto di Borgo (quem assistiu ou leu Anjos e Demônios sabe da importância dessa passagem para a trama).

Passado esse período, entre os séculos XVI ao século XIX, o Castelo acabou virando uma prisão, onde os opositores dos papas eram mantidos ali.

No meio dessa louca história, ainda temos o Papa Júlio II que morou um ano no Castelo, antes de se mudar para o Vaticano. Devido a isso, temos algumas obras espalhadas por lá, além de salas ricamente decoradas, inclusive com ouro.

Vista do Castelo pela Ponte.

Não posso esquecer de mencionar que também há um museu dentro do Castelo, abrigando esculturas, porcelanas, cerâmicas, quadros e objetos militares de uma época distante.

Como é a visita no Castelo?

O castelo é grandioso e conta com sete níveis para visitação. Elas começam desde o subsolo e vão até o terraço, onde se encontra a estátua do anjo.

No subsolo fica a área em que se encontra a tumba de Adriano. Nos níveis seguintes há uma mistura entre prisão, luxuosos quartos que eram reservados aos papas, diversas esculturas e etc.

Vista Panorâmica de Roma

No terraço do Castelo de Santo Ângelo se tem uma das vistas panorâmicas mais bonitas de Roma. É um privilegio estar lá, já que só há mais três lugares em Roma que podemos desfrutar da vista:  A Cúpula da Basílica de São Pedro, o Terraço do Vittoriano e a Villa Maraini que é a sede do Instituto Suíço em Roma.

Como eu contei pra vocês neste post aqui estávamos tristes por não ter conseguido subir até a Cúpula da Basílica de São Pedro, mas acabamos ganhando de presente esse pôr-do-sol lindo no terraço do Castelo.

Cruzando a ponte dos Anjos

A linda ponte que cruza o Rio Tibre até o Castelo também foi construída pelo imperador Adriano, mas antes de serem exibidas diversas esculturas de anjos por ali, eram exibidos corpos de prisioneiros executados, já pensou?! Só em 1669 o então Papa Clemente IX encomendou de Bernini as 10 esculturas que ficam ao longo da ponte.

Curiosidade: Apesar do Papa Clemente IX ter encomendado as esculturas de Bernini, ele não fez nenhuma delas. Os artistas que produziram as 10 esculturas que são exibidas na ponte, foram feitas pelos discípulos de Bernini.

Como já era fim do dia, resolvemos terminar o dia em uma tratoria logo após a ponte do Castelo de Santo Ângelo. O Local se chamava Ristorante da Carmo.

Nossa escolha para a noite foram pizzas, o sempre presente vinho e claro um gelato, porque afinal ninguém consegue ser de ferro em Roma não é?! O valor desse jantar foi de 23,50 euros.

Gastos dominicais

Como expliquei anteriormente começamos o dia no Vaticano, e mesmo que os detalhes dos valores estejam nesse post aqui vou acrescentá-los para você no fim deste post também.

Entrada Vaticano tour guiado – 40 euros + lembranças do Vaticano 10 euros.

Almoço – 16,14 euros (Salada com frutos do mar + vinho branco)

Entrada do Castelo de Santo Ângelo – 13 euros

Jantar – 23,50 (pizza, vinho e gelato)

Eu sei que tem aquele ditado que: “Quem converte não se diverte” mas, vamos fazer essa conversão aí! O Total gasto em reais nesse dia foi de R$ 346,92*

*Valor com base na compra do euro na época de 3,38.

Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Deixe um comentário