Vaticano: Conhecendo o território do Papa.

O Vaticano é uma minúscula cidade-estado circundada por Roma. É a sede da igreja Católica com aproximadamente 44 hectares, e uma população um pouco maior que 800 habitantes, e é a menor entidade territorial do mundo, administrada por um estado. Isso significa que o Papa detém os três poderes por lá; executivo, legislativo e judiciário.

Quando ir ao Vaticano?

Você já deve imaginar que o Vaticano é sempre lotado, mas em algumas épocas do ano, isso tudo pode ser um pouquinho pior. A época mais concorrida é no verão, que ocorre nos meses de Junho, Julho e Agosto.

O ideal é se puder, fuja desse periodo e vá de segunda a sábado. Domingo, sabe como é né? Tem missa, tem aparição do Papa e algumas atrações tem restrição de entrada no domingo também.

Como chegar ao Vaticano

Nos hospedamos bem próximo ao Vaticano. E do hotel para lá, fomos a pé mesmo. Acordamos cedo para a nossa visita ao Museu, e a fila já dobrava a quadra e para piorar nossa situação, os ingressos haviam sido esgotados.

Mas caso você não esteja hospedado nos arredores da casa do Papa, pode facilmente pegar um trem, ônibus, uber ou mesmo táxi já que o território papal esta localizado bem no centro de Roma. Para te ajudar, sugiro que pesquise qual vai ser o melhor trajeto para você, através do aplicativo  moovitapp.

Veja também: O que fazer em San Andrés

Ingressos e Horários

Cada atração dentro do Vaticano tem um valor, e tudo depende do que você vai querer ver. Tem como comprar o ingresso básico (Museu do Vaticano + Capela Sistina) com aúdio guia pelo valor de 20 euros. Você também pode agendar uma visita e comprar o  ingresso para a a Necrópole do Vaticano por treze euros e ver onde estão os ossos de São Pedro, fundador da Basílica.

É importante dizer que para ir a Necrópole, não basta só comprar os ingressos. É necessário antes mesmo da compra, agendar uma visita antecipadamente por email, dizendo o número de participantes, seus nomes, a data e a língua que deseja para a visita. E claro aproveitar para quando terminar a necrópole, entrar na Basílica de São Pedro, e caso deseje, subir a cúpula que segundo os romanos, se tem a melhor vista de Roma.

Ingresso do Museu do Vaticano

Como subir a Cúpula?

Para subir a Cúpula da Basílica há duas opções: A primeira é fazer todo o percurso pelas escadas, o que dá em torno de 537 degraus e custa 6 euros, ou pegar o elevador + 304 degraus de escada pagando o valor de 8 euros. Bom a diferença em euro nem é tão grande assim vai! Mas em compensação os degraus… rs.

Eu sugiro que você olhe no site  com muita antecedência, para que decida o que quer conhecer por lá e consiga fazer a visita completa do que deseja.

Claro que nós gostaríamos de ter feito tudo isso que eu citei para vocês, porém como já mencionei antes, essa viagem foi um tanto quanto de última hora para nós, e só conseguimos comprar  o ingresso básico para conhecer o Vaticano.

Como não havíamos comprado ingressos antecipados pelo site, o jeito foi contratar um guia destes da rua mesmo, e entrar com um grupo de pessoas, pagando o valor de  40 euros. E de antemão já peço para vocês: Por favor, não façam isso! Explico o porque: A visita guiada com o grupo é muito rápida, e você nem tem tempo de ficar um pouco mais, caso deseja.

A única vantagem de se entrar com o grupo é que você não pega fila na entrada. Por outro lado, se você já estiver com os ingressos na mão (aqueles que foram comprados online pelo site) também não precisa enfrentar a multidão. Existe uma entrada separada para quem comprou os tickets online.

Visita Guiada

Logo na entrada recebemos um aúdio guia, a diferença desse para os demais era que a “transmissão” era ao vivo, saindo da boca da nossa guia. Ou seja, não dava para parar, voltar ou mesmo trocar o idioma. Para ficar mais fácil para todos, o aúdio guia foi em inglês. O fone era de um lado só. Isso é a maior dificuldade do mundo pra mim, eu não consigo me concentrar com duas coisas acontecendo ao mesmo tempo, e tão diferentes no meu ouvido rs. A minha sorte foi que, eu estava com meu fone na bolsa, então foi só trocar o fone e mergulhar nas explicações.

Terraço onde foram feitas as primeiras explicações sobre o Vaticano

Tudo começou no terraço da entrada. Ela explicou sobre as divisões dentro do museu, contando um pouco de cada parte antes de prosseguirmos e contou também sobre Michelangelo e seu trabalho para o Vaticano. Nem preciso dizer o quanto eu estava ansiosa para chegar na Capela Sistina e ver de perto a incrível obra no teto feito pelo artista.

Mas antes, começamos com as famosas estátuas. O Vaticano tem um acervo incrível dessas obras. Existem algumas com uma plaquinha vermelha com o número 100. Quando ver uma dessas placas por la, pare e observe atento um pouco mais. Estas são uma das 100 obras mais importantes do museu.

  1. É muita história e muita arte entre as Galeria de arte Egipcia, Etrusca, a Pinacoteca com vários nomes italianos de peso, como por exemplo Leonardo Da Vinci, a contemporânea, e claro a famosa Capela Sistina e seu teto esplêndido feito por Michelangelo.

Capela Sistina

E é ali, dentro da Capela Sistina onde é escolhido o novo Papa pelos cardeais, imagina só a emoção de estar ali dentro! É proibido tirar fotos, filmar e se pede silêncio quando se esta por lá. Eu jurava que fosse maior, mas não é nenhum pouco pequena. No fim da sala, se consegue ver as grandes janelas por onde sobe a fumaça branca, após finalmente o novo Papa ser escolhido.  Esse processo de escolha pode durar dias até que, os cardeais entrarem num consenso.

Saindo da Capela, passamos próximos ao Palácio Papal.  E já que estamos falando do Papa, gostaria de dizer uma curiosidade sobre Francisco. Ele foi o primeiro Papa da história que não aceitou morar no Palácio reservado à ele. Seus aposentos são no subsolo, num dos lugares mais humildes do Vaticano.  Abro parênteses por aqui: Veja bem, eu não estou dizendo o quão humilde é o seu aposento, até porque é proibida a ida até lá, e também fico imaginando como é o humilde para o padrão do Vaticano mas, segundo o Papa Francisco, ele não queria ficar em cima no Palácio Papal pois não era melhor do que ninguém, portanto continuando parafraseando o mesmo, nada mais justo do que ficar abaixo, no subsolo.

Vou colocar um Ps por aqui: Esse Papa é mesmo especial!

Bom, como estávamos em um grupo grande de pessoas, tudo foi muito rápido, muito mesmo! Eu acredito que o passeio todo deve ter durado umas três horas, quem quiser ter mais tempo (como eu queria) para analisar cada detalhe, ou mesmo ficar mais tempo em cada ala do museu, meu conselho é que faça o tour auto guiado, prometo que: Você não vai se arrepender!

Basílica de São Pedro

Estamos falando do maior e mais importante edifício religioso para o catolicismo. Com uma área de 23.000 metrôs, a Basílica pode abrigar cerca de 60 mil devotos. A Basílica de São Pedro é uma das quatro basílicas papais, e por ser próxima a residência do Papa os maiores eventos religiosos acontecem ali.

Para se entrar na Basílica, não se paga nada. Há no entanto, aúdio guia para quem desejar, logo na entrada ao lado direito pelo valor de 5 euros.

A Basílica foi construída sob o local onde teria sido sepultado Pedro, um dos doze apóstolos de Cristo. Sua construção ocorreu entre os anos de 1506 e 1626. Na Basílica, podemos ver uma das obras mais importantes de Michelangelo, a Pietà de Michelangelo. Sendo toda revestida em mármore, a obra representa Jesus morto nos braços de Maria.

O túmulo do Papa João Paulo II também se encontra na Basílica, em uma capela onde se pode entrar e fazer orações.

Basílica de São Pedro
Baldaquino de Bronze, de Bernini.

Ali de baixo, olhando para a grandiosa Cúpula, parece que os mosaícos de Michelangelo são pinturas, é surreal de lindo! Logo abaixo da Cúpula temos o Baldaquino de Bronze, de Bernini sob o túmulo de São Pedro. Você pode aproveitar e descer para ver onde todos os Papas da história estão sepultados.

Curiosidades sobre o Vaticano

  • Não existe partidos políticos por lá. Quando o Papa renuncia, ou morre ocorre uma assembléia chamada de Conclave, onde cardeais do mundo todo vão para Roma, se reúnem no Vaticano a portas fechadas e só saem de lá até o novo Papa ser eleito.
  • Quando o Papa é eleito pelos cardeais, ele recebe um nome especial para honrar uma tradição iniciada há muito tempo pela Igreja Católica.
  • O Vaticano não possui exército. Quem zela pela vida do Papa dentro do Vaticano é a guarda suíça. Já a segurança armada fica por conta da polícia italiana.
  • O Vaticano ainda conta com emissora de rádio, TV e jornal impresso próprio.
  • O Vaticano não faz parte da União Europeia. Mas apesar disso resolveu adotar o euro como moeda local.
  • Falando em moeda, o Banco do Vaticano foi fundado em 1887, mas hoje sua economia é basicamente formada de doações e juros de investimentos do seu patrimônio.

Escolhendo seu ingresso

Para te ajudar na escolha do ingresso, vou resumir os preços aqui.

Ingresso Vaticano + Capela Sistina com áudio guia – 20 euros

Ingresso Vaticano + Capela Sistina com grupo e guia – 40 euros

Basílica de São PedroEntrada gratuita.

Basílica de São Pedro com áudio guia – 5 euros.

Necrópole do Vaticano13 euros (Necessário agendar a visita previamente por email, não esquecendo de dizer quantas pessoas querem visitar, o dia da visita e a língua escolhida para o tour).

Cúpula da Basílica de São Pedro6 euros + 537 degraus ou 8 euros, elevador + 304 degraus.

Dentro do Vaticano, há uma lojinha onde se vende várias coisas. Vá preparado caso goste de objetos e artefatos religiosos. A lojinha aceita também aceita cartões, eu como comprei pouca coisa paguei no dinheiro mesmo, gastei 10 euros.

E você, tem vontade ou mesmo já visitou o Vaticano? Comenta pra mim o que achou, ou se tem vontade de conhecer o território Papal 😀

Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Deixe um comentário