Roma e lugares imperdíveis para você visitar!

No início do nosso planejamento dessa viagem para a Índia, Roma não estava nos planos, o stopover original seria em Abu Dhabi, conforme a compra dos bilhetes originais. Mas como a gente sempre diz, o destino acaba brincando de escolher a gente e não ao contrário, e… que sorte a nossa! Abu Dhabi saiu de cena para entrar então a doce Roma.

Foi assim mesmo, as passagens foram compradas saindo de Campo Grande/MS para Índia, com stopover de dois dias em Abu Dhabi pelo valor de R$ 2.580,00 com as taxas. Mas aí aconteceu da Etihad Airways anunciar que iria parar de operar vôos no Brasil á partir de Abril de 2017, e adivinhem só: Nossa viagem era justamente para esta data. Não demorou muito para a Cia Áerea entrar em contato conosco. As opções eram; O reembolso do valor pago pelas passagens, ou a troca delas, voando então com a parceira Alitalia e ganhando um stopover de presente em Roma. Nem preciso dizer qual que a gente escolheu, não é mesmo?! Nossa viagem ficaria assim; Campo Grande – Abu Dhabi (stopover de dois dias) – Índia – Roma (Stopover de três dias) – Campo Grande.

Masss….

O visto não chegou, e agora?

Sabíamos que precisaríamos do visto para Abu Dhabi, já que o Brasil não tem acordo com os Emirados. E, as poucas informações que encontramos na internet, garantiam que poderíamos tirar o visto na imigração do País. Por desencargo de consciência, na semana da viagem, o Ike ligou para confirmar e.. as informações estavam erradas. O Visto dos Emirados que se pode tirar na imigração é somente em Dubai, e nós desceríamos em Abu Dhabi. Foi aquela correria e aquele desespero! Um dia antes da viagem ainda não havíamos recebido a resposta da Embaixada. Como chorar não adianta nada, na véspera do embarque mudamos novamente o destino, excluindo Abu Dhabi e colocando Roma no lugar, o que depois vocês vão descobrir que para mim, foi a melhor coisa que aconteceu, já que eu talvez não teria conhecido Roma, se não fosse pelo primeiro stopover*.

E foi assim que, ganhamos mais dois dias de presente na capital italiana.

Qual é mesmo o nome do Hotel?

Desembarcamos em Roma no domingo pela manhã, mais precisamente ás 07:50 no aeroporto Leonardo Da Vinci. Pegamos uma van do aeroporto até nosso hotel pelo valor de 50 euros para todos nós. O valor do trem + metrô era de 15 euros para cada. E 26 minutos depois, estávamos na frente do nosso “hotel”, na área próxima ao vaticano. A reserva do quarto foi feita pelo Hoteis.com no valor de R$ 234,67 por pessoa, para duas noites.

É comum na área do Vaticano, você alugar quartos em apartamentos. Os apartamentos são mais antigos, e portanto bem grandes. Os romanos decidiram dividir os quartos para receber os hospedes. É meio que um Airbnb mas sem o ser. Alguns quartos são suites e nos outros o banheiro é compartilhado. Isso tudo é muito tranquilo, só não se pode esquecer de avisar seu anfitrião que horas esta prevista sua chegada, já que a maioria dos apartamentos não possuem portaria e o anfitrião provavelmente não estará de plantão esperando você chegar.. rs.

Domingo de Ramos, Páscoa do açougueiro?

O roteiro de Roma estava pronto, mas era baseado somente nos três dias finais que teríamos por lá, então já que havíamos ganhado mais dois dias resolvemos antecipar e ficar mais livre para aproveitar a cidade.

Como era domingo de Ramos, decidimos ver de perto uma das festas mais tradicionais da Páscoa Romana: A Pasqua del  Macellaio ou mesmo Páscoa do Açougueiro. A festa acontece todo ano, no domingo de Ramos e na Piazza di Spagna, que é considerada uma das mais bonitas da cidade.

Missa dos Açougueiros no domingo de Ramos.

Mas como é que se confraterniza a Páscoa del Macellaio? Para se entender a festa, vou explicar um pouco da história. No século XV as comunidades cristãs para lidar com as diferenças sociais, criaram as então chamadas Confraternites, que eram associações divididas em três subgrupos: as chamadas  Confraternite di Mestieri sendo a associação das pessoas com a mesma profissão. A Confraternite Devozionali, associação pela mesma devoção. E  a última, mas não menos importante Confraternite dei Penitenti que eram as pessoas que juntas, desenvolviam a mesma forma de penitência.

Alguns anos depois, as organizações sentiram a necessidade de criar também uma fraternidade que se importasse e ajudasse alguns membros que mais precisavam de solidariedade, criando-se então a Confraternite della Santissima Madonna della Quercia dei Marcellari di Roma. E ai, em 1940 foi construída a primeira igreja da Madonna Quercia dei Marcellari, ou protetora dos açougueiros em Roma. A confraternidade organiza então, todos os anos, e no domingo de Ramos a festa da Páscoa do açougueiro.

Roma e… a festa começou!

A festa começa as 9:45h com missa na frente do Palazzo Spada. Após a missa, a imagem da Santa é levada até a Igreja Santa Maria della Quercia. E encerrada a celebração, os açougueiros oferecem gratuitamente na Piazza di Spagna, o tradicional Banquete di Colazione, o café da manhã típico de Páscoa. São 1.500 pratos com: queijo, ovinhos de páscoa, salame, ovo cozido, pão e colomba pascal. Depois desse banquete todo, claro que não poderíamos deixar de pegar o nosso Ramo de Oliveira que foi benzido e trazer pra casa, né?!

Café da manhã tradicional de Páscoa: queijo, ovinhos de páscoa, salame, ovo cozido, pão e colomba pascal

Deixando a festa para trás, continuamos nossa caminhada até chegar ao Campo di Fiori. Antigamente, naquela pracinha acontecia o mercado das flores, por isso o nome. O mercado das flores, porém deu vida a uma feirinha tradicional com muitas flores, verduras, queijos, pastas, roupas, temperos etc. Nos arredores da feira, existem diversos restaurantes e gelaterias. Escolhemos uma delas e, pra começar pedimos pizza! Por que quem em são consciência vem pra Ítalia e não se deixa levar pelos prazeres alimentares, não é mesmo?

Um gelato, por favor!

É difícil querer viver depois de um almoço italiano, mas seguimos o plano em direção a Piazza Navona. Claro que no meio desse caminho, (que fique claro: qualquer caminho em Roma) é impossível não parar e saborear (um?) gelato! Então faça um favor a si mesmo quando estiver caminhando por aquelas ruelas charmosas: Se joga!

Piazza Navona é mais uma das inúmeras charmosas praças que há em Roma. Antigamente, era por ali que aconteciam competições esportivas na capital italiana. Hoje, cercada de bares, restaurantes e cafés, a piazza reúne artistas, pintores e músicos.

Piazza Navona

Há uns cinco minutos a pé de caminhada, você chega ao Panteão de Agripa.

O Panteão é o único edifício que foi construído na época grego-romana, durante o reinado do imperador Augusto e que se encontra em perfeito estado de preservação. Apesar do incêndio que ocorreu em 80 D.C , quatro décadas depois o então imperador Adriano mandou reconstruir o Panteão, e dessa vez para abrigar todas as divindades tanto romanas, quanto estrangeiras. Por isso ele é conhecido como o primeiro templo dedicado a todos os Deuses. Mas desde o século VII funciona como templo cristão. Para se entrar na Basílica não se paga nada, e a fila, tal qual a obra é  grandiosa.

Fontana di Trevi

A fonte feita no estilo barroco, é a mais famosa da Ítalia.

Fontana Di Trevi

A fonte é grandiosa. São 26 metros de altura por  20 metros de largura, e conta com a estátua do Deus Netuno. O monumento já serviu, e continua servindo de inspirações para vários filmes, pedidos de casamento e muitas, mas muitas fotos. Por ser um dos lugares mais visitados da Cidade, você também vai precisar ter um pouco de paciência. Afinal, o lugar é lotado de romanos e turistas, não importando muito a hora do dia ou da noite, já que a fonte á noite também é belíssima, devido a sua iluminação.

Trastevere

Não há nada mais “delícia” do que terminar o dia em alguma Tratoria em Trastevere. Trastevere em latim, significa além do Tibre ou mesmo, além do Tevere. Ou seja, logo ali, depois do Rio Tevere é que você vai se deparar com o bairro mais charmoso de Roma. Quando você chegar lá, esqueça o mapa e se perca em suas vielas. O bairro tradicional romano é cheio de vida, repleto de bares, restaurantes e gelaterias e é, na minha humilde opinião, o lugar ideal para se começar ou terminar o dia. Suas ruas pitorescas e cheias de charme te dão a sensação que você está em algum filme italiano, então relaxe e aproveite o máximo que puder, ainda mais sabendo que na maioria das ruas não se pode entrar carros, dando pra gente se perder, e quase morrer de amor nesse charme todo dessa Roma boêmia.

E foi por ali, naquelas ruelas charmosas que terminamos o dia. Escolhemos um restaurante, dentre vários e a noite terminou regado a muita pizza e vinhos, não necessariamente nessa ordem! 😀

Se você ficou curioso para ver esse primeiro dia na integra, clica no link abaixo e assista o video :DD

Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Deixe um comentário