É caro viajar para Zanzibar?

Desde o começo do nosso planejamento da viagem para o continente africano, uma coisa era certa: Gostaríamos de terminar a viagem em alguma praia paradisíaca. Cogitamos a ideia de irmos até as Ilhas Mauritius, mas os preços das passagens eram muito altas, e após diversas pesquisas, descobrimos o paraíso na Tanzânia: Zanzibar!  

Zanzibar

Sinceramente, eu não lembro como descobrimos Zanzibar. Se não me falha a memória foi em algum dos diversos jantares na casa do Rodrigo, justamente para decidirmos a viagem, isso deve ter ocorrido quase um ano antes, logo depois que compramos as passagens. O fato era que, todos estávamos de acordo com a ilha, apesar de ninguém saber quase nada sobre ela. Zanzi fica na Tanzânia, e por ser um pouco mais longe, a passagem não era lá muito barata… chegando a ser quase o mesmo preço das Ilhas Mauritius. Mas como foi mesmo que optamos por Zanzibar ao invés da famosa ilha? Simples, conseguimos com o valor da passagem, fazer um stopover no Quênia, e aproveitarmos o melhor safari da África. Se você se interessou sobre o assunto, e quiser saber mais, o Rodrigo já contou tudo nesse post aqui.

Se eu pudesse escolher um cantinho preferido no mundo, meu lugar de férias, com certeza esse lugar seria Zanzibar! Banhada pelo oceano Índico, as águas mornas de Zanzibar ganharam meu coração! Só quem ja viu aquele mar azul, em tons multicoloridos e pisou naquela areia branquinha, que mais parece um talco sabe do que eu estou falando… Eu gosto muito de praias, mas essa.. aah ela é toda especial!

Pisando no paraíso

Para entrar na Tanzânia, como não há acordo com o Brasil, pagamos a taxa de 50 euros por pessoa. O pessoal da embaixada, faz um visto permitindo sua entrada ali na hora mesmo. Não é nada organizado, e eles não aceitam cartões, mesmo se for débito automático. Portanto, não se esqueça de ter o dinheiro em mãos. E relaxe, afinal nada em Zanzibar é rápido, e você não vai demorar para descobrir isso.

Passamos por Stone Town* somente para trocar dinheiro, como ficamos poucos dias na ilha, concentramos todos eles na praia. Como eu disse, logo descobrimos que o ritmo da cidade era mesmo em pole pole. Com nossos xelins tanzanianos em mãos, era hora de pé na estrada.

*Stone Town é a parte antiga da cidade, onde se encontra a sede do governo local, bancos, comércios e etc.

Onde se hospedar?

A ilha é bem grande! Do aeroporto até a região que escolhemos ficar, demorou mais de uma hora de carro. Nos hospedamos na praia de Nungwi. A praia mais linda e paradisíaca da costa leste africana. Nos hospedamos literalmente na areia da praia, de frente pro mar. Locamos nosso quartinho para quatro pessoas, pelo valor de R$ 300,00 por pessoa para a semana toda com café da manhã, na pousada da Laura pelo airbnb.

O quarto era bem simples, dispunha somente das camas, duas mesinhas, um cabideiro, um banheiro e dois ventiladores.

Não ter ar condicionado foi uma coisa que me fez muita falta, porque o quarto era bem quente, mesmo sendo tão próximo ao mar. Sugiro que você não abra mão disso.

Praia de Nungwi

O local da pousada era perfeito! Já que era uma região calma da praia, porém somente há dois minutos de caminhada da badalação de Nungwi. A ilha é muçulmana, na praia eu conseguia ficar de bikini tranquilamente, mas para andar pela vila, eu me envolvia na canga.

O café da manhã oferecido pela pousada, era literalmente de frente pro mar e era, basicamente: Suco de fruta, chás, duas frutas escolhidas por eles e, omelete, ovos mexidos ou panqueca. Tudo isso servido na mesa, e sem repetição. O atendimento demorava um bocado! Parecia que o pessoal do restaurante não gostava muito de servir os hospedes, já que eles não eram la muito agradáveis e nem tampouco rápidos.

Pra vocês não acharem que eu sou exagerada: O café da manhã demorava em média, uma hora para ser servido! Isso mesmo, uma hora para se fazer omeletes ou panquecas, rs.

Os dias eram assim…

Os dias pela praia de Nungwi seguiram tranquilos. Tomávamos café, e passávamos o dia embaixo da árvore,  ora lendo estirados nas espreguiçadeiras disponibilizadas pela pousada, ora no mar. A praia não era deserta, mas também não era cheia de gente, aliás era longe de ser cheia. Não existem por lá, vendedores de bebidas/ou comidas, mas existem os beach boys* que estão o tempo todo te oferecendo um passeio.

*Beach boys é o nome dado para os homens que oferecem passeios pelas praias de Nungwi.

Io parlo Italiano…

Nungwi é rodeada de italianos! Tanto de italianos que moram por lá, quanto italianos que fazem da ilha seu local de veraneio. Os restaurantes em sua maioria servem portanto massas e frutos do mar. A comida é muito barata e deliciosa! Comíamos lagostas e camarões a vontade. Mas, mais uma vez, devo te alertar que: a comida demora muito para ser servida, cerca de uma hora pra mais, após o pedido. Portanto: Relaxe, chegue antes da fome bater e peça um vinho para degustar enquanto espera.

Full Moon Party!

A festa da Lua Cheia é muito famosa na ilha de Freddie Mercury, e acontece geralmente uma vez por mês. Coincidentemente estávamos lá na festa do mês de janeiro. Nas nossas caminhadas pelas praias o assunto era esse, então decidimos checar qual era a dessa festa. Pegamos um táxi da pousada até o local. Fechamos com o taxista para nos buscar as 3h da manhã por dois motivos: O primeiro é que tínhamos mergulho com cilindro no outro dia cedo, e o segundo foi que haviam nos ditos que como a festa era lotada, não conseguiríamos táxi de volta, nos aconselhando a fechar um valor de ida e volta com o taxista. Isso foi uma balela que caímos, rs. Haviam milhares de taxistas na porta da balada, mas que atire a primeira pedra o turista que nunca levou um golpíneo, não é mesmo?!

Adoramos a festa da lua cheia! Super animada, foi um grande luau na areia. A única coisa ruim era o sistema de caixa, que era muito desorganizado. Tirando esse detalhe, foi tudo lindo!

Veja também: Como é mergulhar em Fernando de Noronha?

Mergulhando no Índico

Zanzibar é um dos melhores destinos para quem deseja mergulhar com cilindro, seja pela primeira vez ou apenas por paixão. As águas transparentes do Índico, são um verdadeiro presente para quem ama a vida marinha! Não pensamos duas vezes na hora de decidirmos mergulhar na ilha. Fechamos o mergulho com o pessoal da Spanish Dancer Divers, pelo valor de $ 175,00 por pessoa, para mergulharmos na ilha de Mnemba.  A Spanish Dancer Divers, tem a credencial do Padi que é, o certificado mais respeitado no mundo do mergulho. E eu senti muito essa diferença em relação ao Padi.

Quando mergulhei pela primeira vez, as explicações foram muito superficiais comparadas com esse mergulho. Com o pessoa da Spanish Dancer Divers, eu me senti mais segura para mergulhar, já que eles te ensinam procedimentos básicos de mergulho, como por exemplo; colocar o bocal de volta na sua boca, caso ele saia embaixo d’água.

Ilha de Mnemba

No dia anterior ao mergulho, tivemos uma aula teórica sobre os procedimentos básicos antes do mergulho, e também aplicamos o conhecimento da aula, no mar antes de embarcarmos. No dia seguinte às oito da manhã, estávamos entrando no barco rumo a ilha de Mnemba. O trajeto até a ilha, durou cerca de três horas em um barco que balançava muito! Tomamos remédio para enjôo fornecidos pela Spanish Dancer e não tivemos maiores complicações. Chegando na ilha fizemos então, o primeiro mergulho.

Subimos no barco para comer, e repor as energias. E logo após um pequeno descanso, estávamos caindo n’água para o segundo round. Eu adorei isso, porque geralmente a gente fica muito nervoso no primeiro mergulho, mergulhando duas vezes você consegue relaxar mais e aproveitar essa aventura incrível! Embora eu já tivesse mergulhado antes em  Noronha, como boa ansiosa que sou, a primeira vez no Índico foi um tanto tensa* para mim.

Voltando para a ilha de Mnemba, foram mais três horas no barquinho. Cansados, porém muito felizes, saltamos do barco em Nungwi na maior alegria.

No mergulho de Batismo, que é o mergulho liberado para quem não tem credencial, o limite máximo permitido é de 10 metros, abaixo do nível do mar. E é de suma importância que você sempre diga ao seu instrutor a data que você vai viajar de avião. Já que é extremamente proibido mergulhar 24 horas antes de subir em um avião.

*Eu sou muito desesperada, mesmo! Então não se assustem com esses exageros de tensão. O mergulho é muito tranquilo e prazeroso, juro!

Quanto dinheiro levar?

A praia de Nugwi, é muito barata para nós brasileiros, devido a nossa moeda ser mais forte que a deles, e também a moeda deles não ser tão inflacionada no País. Comemos muito bem por lá, além dos diversos vinhos que tomamos. O meu gasto geral, contando com a entrada na Tanzânia, a troca de dinheiro (e junto com ela: as lembrancinhas, comidas, bebidas e hospedagem) Foi de R$ 610,00 (tirando o mergulho) para uma semana no verdadeiro paraíso! E eu, ah! Eu não vejo a hora de voltar!!

**Post atualizado em 23/08/2017.

Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Deixe um comentário