7 lugares incríveis para conhecer em Joanesburgo

Joanesburgo ou Johannesburg é a maior cidade da África do Sul e foi nossa primeira parada no País. Separei 7 dicas do que você não pode deixar de fazer quando estiver lá!

1. Faça uma selfie no Nelson Mandela Square

Nosso apartamento, como eu já comentei neste post aqui ficava em Sandton, perto do Nelson Mandela Square que é o shopping mais famoso de Joanesburgo e é lá que você vai encontrar a famosa estátua de bronze de 6 metros do Nelson Mandela e também o Hard Rock Cafe Johannesburg. Como fomos no fim de ano (era a última semana de dezembro), o movimento da cidade estava bem baixo e muitos restaurantes estavam fechados. Contudo, a gente sempre achava algum lugar legal pra comer no Nelson Mandela Square que acabou se tornando a nossa segunda casa na cidade, o que virou até piada interna do nosso grupo por conta da frequência em que íamos lá!

A gente batia ponto todos os dias no shopping Nelson Mandela Square!

2. Visite o Berço da Humanidade

Paradinha para foto na entrada do sítio arqueológico.

O Berço da Humanidade (Cradle of Humankind) é um sítio arqueológico considerado pela UNESCO patrimônio da humanidade e um dos locais que mais forneceu dados a respeito da espécie humana no mundo! O sítio arqueológico fica a aproximadamente 1h de carro de Joanesburgo.

Lá você pode visitar o centro de exposição Maropeng Visitor Centre e as cavernas Sterkfontein.

Maropeng Visitor Centre

O Maropeng Visitor Centre é uma empolgante exposição sobre o desenvolvimento dos seres humanos nos últimos milhões de anos. Logo na chegada, você dá de cara com um pequeno monte chamado Tumulus que é a entrada do lugar. Lá dentro você vai descobrir como foi a evolução da Terra, ver fósseis de dinossauros, aprender sobre como surgiu a humanidade, ver ferramentas de pedra de até 1 milhão de anos de idade e muito mais!

Percurso

O percurso total do museu é uma aventura e tem aproximadamente 2500m² de exposições incluindo até um passeio de bote subterrâneo! O passeio é auto-guiado, altamente interativo e ideal para todas as idades.
Super recomendado!

Sterkfontein Caves

Área de estudos do sítio arqueológico

As cavernas Sterkfontein são propriedade da Universidade de Witwatersrand, cujos cientistas foram responsáveis pelas principais escavações do Património Mundial e são mundialmente famosas por seus achados fósseis.
Esses cientistas são creditados com muitas descobertas famosas, incluindo a mundialmente famosa “Sra Ples” e “Little Foot”, um esqueleto quase completo Australopithecus de mais de 3 milhões de anos.

Passeio de Sterkfontein Caves

O passeio nas Sterkfontein Caves começa acima do solo em museu e, em seguida, o guia leva os visitantes a 60m abaixo do solo nas profundezas da caverna onde vários fósseis foram encontrados.

Horário de funcionamento

As duas atrações abrem diariamente das 9h às 17h.
Nas Sterkfontein Caves, os tours até a caverna acontecem a cada meia hora, porém o último tour sai as 16h.

Quanto custa

Maropeng Visitor Centre

Adultos: 120 rands (± R$30)
Estudantes: 75 rands (± R$19)

The Sterkfontein Caves

Adultos: 165 rands (± R$ 42)
Estudantes: 100 rands (± R$25)

Dica: O melhor é comprar o ingresso combinado: Maropeng + Sterkfontein Caves por 190 rands. Compramos esse ingresso na bilheteria do Maropeng, na época esse valor deu mais ou menos R$48. Você também pode comprar os ingressos online através do site WebTicket.

Como chegar

O Cradle of Humankind também fica na província de Gauteng mas, é longinho de Joanesburgo (cerca de 1h de carro). Como havíamos alugado carro (o Rodrigo contou como foi dirigir na mão inglesa nesse post aqui), seguimos o GPS do celular e não teve erro!

Não há como ir de ônibus, táxi ou Uber, mesmo porque ele fica no meio do nada. A única outra forma de chegar lá é reservar um tour que sai de Joanesburgo. Você pode fazer as reservas com empresas como a GetYourGuide.com, a LBK Tours and Safaris e a Soweto Tour. O preço do tour compartilhado de 8 horas que visita Maropeng e as Sterkfontein Caves é meio salgadinho: a partir de 1.100 rands (± R$275).

3. Descubra como foi a segregação racial no Apartheid Museum

A entrada do museu mostra como funcionava o regime de segregação racial adotado pelo governo Sul-africano entre 1948 e 1994.

O Apartheid Museum retrata a complexidade do sistema de segregação racial imposta em 1948 pelo partido nacional afrikaners que era formado principalmente por descendentes de holandeses, alemães, franceses e ingleses.

Todo esse passado de repreensão é apresentado no museu por meio de fotos, vídeos, testemunhos escritos e falados, e diversos documentos distinguindo as classificações raciais.

Tudo na época do Apartheid era separado: Igrejas, banheiros, escolas, mercados, bancos… é mais difícil ainda acreditar que todo esse sistema de segregação institucionalizado, só terminou num passado muito próximo em 1990, quando o então presidente da época, Frederick de Klerk anunciou a legalização do Congresso Nacional Africano. Após nove dias, Nelson Mandela foi finalmente liberto da prisão onde havia permanecido 27 anos.

Outdoor em homenagem ao Nelson Mandela no muro do Apartheid Museum

Exibição

Ao todo são 22 áreas de exposição que vão te levar através de uma viagem emocionante que conta a história de um sistema sancionado pelo Estado baseado na discriminação racial e a luta da maioria para derrubar essa tirania.

Infelizmente não é permito fotografar o interior do museu.

Uma parte do museu é dedicado exclusivamente ao Nelson Mandela. Narrando sua vida e seus ideais, e também acontecimentos marcantes, como a sua prisão na ilha Robben. Período em que permaneceu no cativeiro da ilha dos seus 18 aos 27 anos.

Eu preciso dizer que é imperdível?

Exposição externa do museu que retrata a miscigenação racial resultante da chegada dos imigrantes depois da descoberta de ouro em Joanesburgo em 1886. Isso era justamente o que regime de apartheid queria evitar.

Horário de funcionamento

O museu abre diariamente das 9h às 17h exceto na Sexta-feira Santa, Natal e Ano Novo.

Quanto custa

Adultos: 85 rands (± R$22)
Aposentados, estudantes universitários e crianças: 70 rands (± R$18)

4. Top of Africa: a melhor vista de Joanesburgo

Uma moedinha para ver de cima tudo mais de perto.

Top of Africa é nome do mirante considerado a melhor vista de Joanesburgo desde 1974, ele fica no terraço do shopping popular Carlton Centre no centro comercial da cidade.

O espaço não é muito interessante pois não há nada mais o que fazer lá em cima além de observar a vista da cidade através de vidros bastante sujos. Um barzinho e um restaurante cairia bem por lá, porém deixou a desejar.

Na verdade essa não é uma atração imperdível mas, como é baratinha, se você estiver por perto, talvez valha uma paradinha para matar a curiosidade.

Horário de funcionamento

De segunda à sexta: das 9h às 18h
Sábados: das 9h às 17h
Domingos: das 9h às 14h

Quanto custa

Adulto: 15 rands (± R$4)

5.  Se jogue nas montanhas-russas do parque de diversões Gold Reef City

Entrada do parque

Não é mais nenhuma novidade nosso amor por parque de diversões não é mesmo?! Porém, a princípio ir ao parque de diversões Gold Reef City não estava nos nossos planos, mas por conta do final de ano, e como a maioria das coisas na cidade estavam fechadas, não nos restou muitas opções a não ser passar esse dia no parque 😀

Parque Temático

Esse parque temático é bem legal. Ele foi inspirado na época da exploração de ouro da África do Sul, por isso o nome Gold Reef City – Cidade do recife de ouro. Ao todo são 5 montanhas-russas, incluindo uma que possui uma queda com angulo de 90°, além de outros 4 brinquedos radicais. Outro destaque do parque são as Heritage Houses que são réplicas das casas dos mineradores do início do século 20 e que possuem objetos autênticos da época. Essas “casas-museus” contam um pouco de como era a vida numa época sem internet, televisão e eletricidade… Foi um dia divertido e relax na África do Sul. O lado ruim é que, como a maioria dos parques de diversão, o sistema de filas não é nada inteligente e se demora um bocado para conseguir entrar nas rides. :/

Horário de funcionamento

O parque funciona de quarta a domingo das 9h30 às 17h e em todos os feriados exceto no Natal. Durante as férias escolares o parque abre todos os dias da semana.

Quanto custa

  • Thrill Rider (acesso a todos os brinquedos) – 190 rands (± R$48)
  • Non Rider (exceto os brinquedos radicais) – 110 rands (± R$28)
  • Estudantes: 160 rands (± R$40)

 6. Aposte suas fichas no Montecasino!

A fachada monumental do Montecasino foi inspirada em uma vila italiana.

O Montecasino é um complexo de lazer e entretenimento de (pasmem) 26 hectares e é de longe um dos lugares mais legais de Joanesburgo para quem procura diversão a qualquer hora do dia ou da noite.

A arquitetura do lugar remete uma vila toscana que compreende além de um cassino, hotéis de luxo, lojas, cafés, restaurantes, spa, cinema, teatro, boliche, praça de alimentação, recreação infantil e até uma casa noturna no estilo cabaré!

Mesmo se você não for jogar vale a pena conhecer o lugar pois, funciona 24h e a entrada é free.

Veja também: O que fazer em Cape Town

7. Caras pintadas no restaurante Moyo

Rodrigo e Bia depois do face paiting do restaurante

Moyo é um restaurante gourmet de cozinha africana que é bastante famoso pelo seu entretenimento (confira a programação no site do restaurante). Como fomos durante a semana e nas vésperas do ano novo, ele estava bem vazio. O restaurante é muito bonito e aconchegante, possui vários ambientes e também uma adega imensa no subsolo.

O Moyo também é conhecido pela pintura fácil que oferece para seus clientes entrarem no clima da África. Uma funcionária do restaurante vai de mesa em mesa oferecendo a face painting que é grátis!

Veja também: Como viajar com pouco dinheiro?

Mas a comida é boa?

O Rodrigo adora kebab e por isso pediu o Nigerian meat Kebab que teve uma apresentação super diferente, foi servido numa pá. Apesar da boa apresentação, ele não curtiu muito o prato, porque o omelete que acompanha o prato estava adocicado e a carne sem sal. O Ike, e eu escolhemos a salada de frango e não nos arrependemos.

Os pratos principais custam a partir de 95 rands, a salada de frango sai por 99 rands, os lanches a partir de 79 rands e o sorvete de Amarula 49 rands. Para um restaurante gourmet, os preços são excelentes.

Pratos exóticos

Para aqueles que quiserem se aventurar na culinária africana, há também alguns pratos exóticos como: carpaccio de gazela – springbok carpaccio, tortinhas de crocodilo – crocodile tail pies e porção de lagartas fritas – fried mopane worms. 😛

Você pode conferir o menu do restaurante com preços neste link aqui.

Onde fica tudo

E no final, vale a pena conhecer Joanesburgo?

Sinceramente e do fundo o meu coração, Joanesburgo é uma cidade mais para um stopover do que para passar as férias. Muitos viajantes ficam por lá apenas uma noite, seja por conta de conexão, ou para fazer safari no Kruger National Park. E eu acho que pode ser exatamente assim. Mas, se você puder, fique uns três dias para conhecer os lugares que falamos neste post e um pouco da cidade. Eu garanto que isso é suficiente e você não vai se arrepender!

*Post Atualizado em 23/08/2017.

Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Deixe um comentário