Review South African e The Palace of the Lost City.

Você sabia que a companhia aérea South African é considerada uma das melhores empresas para viajar?! O Rodrigo já explicou neste post aqui como foi e quanto que gastamos com as passagens para o continente africano. No entanto, chegou a hora de fazer um review da companhia, vamos?!

Review South African

Bom, nossa experiência com a cia aérea South African não foi nada agradável. O espaço entre as poltronas não é nada demais, sinceramente pra mim isso tudo é sempre muito parecido. Eles fornecem um cobertor, uma máscara de dormir, pasta e escova de dentes, até ai tudo normal.

Mas houve um pequeno probleminha na decolagem. Como era final de ano, o aeroporto estava lotado, muitas aeronaves para levantar vôo e o resultado? Atrasamos muito para sair de São Paulo, claro isso não é culpa da companhia aérea South African, no entanto ficamos uma hora e vinte minutos dentro da aeronave, sem ar condicionado e sem nenhum entretenimento, já que eles não disponibilizaram nada. O calor estava insuportável, e quando eu perguntei sobre o ar condicionado, a comissária me disse que eles não ligavam nada até a decolagem, mas que depois ficaria tão frio dentro da aeronave que eu iria pedir outro cobertor.

Decolagem

Passados essa uma hora e vinte minutos, decolamos. Logo em seguida foi servido o jantar. Uma comissária da South African passou servindo as bebidas, e perguntou o que eu gostaria de beber. Quando eu perguntei qual vinho ela tinha, ela me respondeu bem grosseiramente ”Eu tenho vários tipos de vinho, me fala qual você quer.” Quando eu disse qual eu queria, ela respondeu “esse eu não tenho” – Bom, então você não tem vários, não é?! haha E seguimos com uma série de patadas de todos os comissários que estavam a bordo. Uma amiga nossa pediu uma cerveja específica e também foi tratada com grosseria por outra comissária. O ar condicionado não gelava nunca, a gente além de não abrir o cobertor disponibilizado pela empresa, passamos calor até chegar em Joanesburgo.

Chegando em Joanesburgo

E você acha que acabou por ai?! Ledo engano! Quando estávamos próximos ao pouso, e eu estava dormindo com a janela fechada, uma das comissárias da South African puxou forte o meu casaco, me acordando bruscamente e mandou eu abrir a janela. Nós todos, sem exceção tivemos problemas de muita grosseria por parte dos comissários de bordos. Não foi uma experiência agradável e por conta disso eu não recomendo a empresa e nem voaria de novo com eles, a não ser é claro, que o preço da passagem fosse muito, muito, muito bom! Foi a pior experiência com companhias aéreas que eu tive até agora.

OBS: Viajamos com a companhia apenas no trajeto de ida (São Paulo – Johanesburgo.) 

Após o trauma

Após o trauma da viagem, finalmente chegamos a Johanesburgo. A cidade é bem grande, e como desta vez estávamos viajando em um número maior de pessoas, decidimos alugar um carro. Depois de muitas pesquisas, chegamos a conclusão que ficaria mais barato e é claro seria mais confortável. O motorista das rodadas foi o Rodrigo, e ele vai explicar tudo sobre essa experiência em breve pra vocês. Saímos com o carro direto do aeroporto e fomos deixar as nossas malas no apartamento que foi alugado pelo aibnb. O valor do apartamento para sete noites na cidade foi de R$ 310,00 por pessoa. E ficava localizado no distrito de Sandton.

The Palace of  the Lost City

No dia seguinte acordamos cedinho e pegamos a estrada rumo ao The Palace of the Lost City,  era véspera de natal e decidimos aproveitar uma promoção e ficar neste hotel que foi considerado o primeiro hotel 6 estrelas do mundo. Hoje, ele perdeu uma de suas estrela e agora é somente 5.

O valor foi de R$ 680,81 por pessoa. Ok, não foi nada barato, eu sei. Mas, era natal, estávamos longe das nossas famílias e o preço original era de R$ 1.228,92. No fim das contas, achamos que valeria a pena o valor pago 🙂

O hotel é imenso, mesmo! Um verdadeiro resort. A arquitetura é extremamente linda, aconchegante e temática. Os quartos são um show à parte. Com vista privilegiada para a mata.

O parque aquático do complexo é aberto para não-hóspedes que podem pagar pelo day-use. Essa parte é onde tem praia artificial, tobogãs e uma extensa área verde. Como não é necessário estar hospedado no hotel para desfrutar da área ela estava um tanto quanto lotadinho. Descemos para lá apenas para dar uma observada, não chegamos a ficar muito tempo. Não sei se por ser véspera de Natal, mas estava muito cheio, voltamos para a piscina do hotel e aproveitamos o sol por lá mesmo.

O complexo ainda conta com academia, spa, casino, boate, campo de golfe… ou seja há uma extensa opção para você escolher o que quer fazer por lá 🙂

Véspera de Natal

Na véspera de Natal, como ficamos o dia todo na piscina, aproveitando o sol e bebendo umas sangrias, acabamos nos atrasando para a ceia.

Quando finalmente ficamos prontos, os restaurante do hotel já não estavam mais servindo jantar, apenas bebidas. Varados de fome, decidimos ficar todos num quarto só, e pedimos hambúrgueres e saladas da cozinha mesmo haha – não foi lá do jeito que imaginamos que passaríamos o Natal, mas foi no mínimo divertido. O brinde, ficou por conta dos vinhos que foram disponibilizados pelo hotel, junto com docinhos de Natal!

Terminado o jantar chic no quarto, era hora de conhecer o casino. Esperamos a van na recepção do hotel – SIM, O complexo é tão grande que há vans para os hóspedes se deslocarem por lá. O casino não era tão grande e infelizmente como todo casino não pudemos tirar fotos.

Não foi dessa vez que ficamos ryyyycos, mas valeu a experiência!

25 de dezembro de 2016

O café da manhã foi de verdade, o melhor que eu já vi, vi mesmo porque não consegui experimentar nem um terço do que tinha por lá!!

Eram tantos doces, frutas, frios, pães, carnes, saladas, ostras, peixes, sushis.. siiim, você leu certo! Até sushi tinha no café da manhã, vocês acreditam nisso?! Eu até então nunca tinha visto um café da manhã com tantas variedades iguais ao do The Palace.

Terminamos o café da manhã que mais parecia um almoço, devido a tantas opções e pegamos a estrada de volta para Joanesburgo. O percurso durou em média umas duas horas e meia tanto para ir, quanto para voltar.

Eu gostei muito do The Palace, no entanto não sei se eu voltaria a me hospedar por lá. A impressão que eu tive é que com o passar do tempo ele não teve a manutenção necessária e muitas coisas estavam um tanto quanto descuidadas. O preço eu achei bem alto por conta disso. Hoje eu acredito preferir gastar esse dinheiro em um outro resort, como por exemplo algum resort da Disney, que inclusive dependendo, os valores podem ficar até mais baratos quando tem alguma promoção por ai!

Veja também: Safari no Quênia: 4 dias na Savana Africana

Na ponta do lápis

Pra ficar registrado os gastos até agora, anota aí:

Apartamento em Johanesburgo – sete noites: R$ 310,00

The Palace of the Lost City – R$ 680,81

Gastos pessoais adicionais no The Palace – R$ 42,00

 E você, já havia ouvido falar nesse hotel ou se hospedou/gostaria de se hospedar? Conta pra gente! Um beijo e até o próximo post 🙂

**Post atualizado em 23/08/2017.

Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Amanda Saueia

Brasileira. Geminiana. Contadora. Apaixonada pelo novo, livros, fotografia, música e arte. LOUCA por viagens!

Deixe um comentário