Campos do Jordão e Santo Antônio de Pinhal: Roteiro de 4 dias

Para quem quer fugir um pouco da capital de São Paulo sem ir muito longe, Campos do Jordão  e Santo Antônio do Pinhal são cidadezinhas com cara de Europa e são uma boa pedida!

Nossa viagem foi em maio de 2016 e começou partindo de Campo Grande/MS a São Paulo, onde encontramos um casal de amigos e seguimos de carro rumo a Santo Antônio do Pinhal, onde ficava nosso chalé.

Preferimos nos hospedar em Santo Antônio do Pinhal  por conta do preço (pois é bem mais barato que Campos do Jordão e fica apenas 15 minutos de carro de lá) e da estrutura que o chalé que encontramos nos oferecia, já que queríamos passar o “friozinho” que nunca faz em nossa cidade natal, em um lugar reservado, alto e com uma boa lareira. 😀

Ficamos no “Chalé da Ângela” (nome que estava no anúncio), fizemos a reserva de três noites através do Airbn pelo preço total de R$1.032,00. O chalé tem capacidade para 5 hóspedes, contudo ficamos em 4 pessoas, sendo que o valor aproximado para cada um foi de R$258,00. Nada mal, né?

O chalé

O chalé ficava no alto de um morro, era bem charmoso feito alvenaria e madeira com uma grande vegetação, decoração e vista incríveis! Vejam:

Ao anoitecer, acendíamos a lareira (que ficava na parte externa do chalé), para fazermos o que havia de melhor: comer queijo, marshmallow, chocolate e beber um bom vinho 🙂

Roteiro

Dia 1: Festa do Pinhão + por do sol

Santo Antônio do Pinhal é muito rica em ecoturismo. É possível fazer várias trilhas e esportes radicais como salto de paraquedas e voo livre, contudo não exploramos mais a cidade em razão do pouco tempo e do foco principal dessa viagem ser a cidade de Campos do Jordão.

Como chegamos quase no meio da tarde, optamos por conhecer um pouco da cidade e aproveitar a Festa do Pinhão que rola nessa época do ano, lá você vai encontrar pastel de pinhão, bombom de pinhão e até cerveja artesanal com pinhão!

Programação da Festa do Pinhão 2016

Depois, curtimos o pôr do sol no Mirante do Cruzeiro.

Dia 2: Vila Capivari + teleférico

Acordamos cedo e fomos rumo a Campos do Jordão.

O dia foi muito agradável. Decidimos andar bastante pela Vila Capivari  que é um bairro nobre e também o centro turístico de Campos. Depois subimos de teleférico no Morro do Elefante pelo valor de R$ 15,00. No alto do morro há o Parque dos Elefantes que é gratuito, porém não há nada de interessante pra ver lá :(.

Vale a pena subir mesmo pela experiência do teleférico e pela vista da cidade, que é linda!

Veja também: 10 Motivos para conhecer a Índia!

Terminando o passeio, andamos grande parte da cidade pelo trilho de trem (a pé) para apreciar a beleza do lugar.

Pegamos o carro e fomos até a fábrica de chocolates Araucária. Para ser sincero, achei a fábrica bem mais ou menos. Não há visita guiada na fábrica (pelo menos não havia até então), apenas alguns quadros explicativos sobre a história da fábrica e como é feita a produção do chocolate e um vidro de onde era possível ver do alto o interior da fábrica.  Fora isso, havia a loja de chocolates e o café (ambos caríssimos). Aconselho deixarem para fazer esse passeio somente se tiver tempo e dinheiro sobrando.

No final do dia, voltamos a Capivari para aproveitar a noite da cidade, que é bastante movimentada.

Dia 3: Cervejaria Baden Baden + passeio de trem + mirante

Logo pela manhã fomos conhecer a fábrica da cerveja Baden Baden. O passeio custa R$20,00 e necessita de agendamento prévio que pode ser feito através de e-mail, que está disponível neste link aqui.

A visita guiada na fábrica conta ainda com degustação de cervejas e uma mini tulipa de brinde 😀

A fábrica ainda conta com uma loja onde você encontra todas as cervejas da Baden Baden incluindo algumas edições limitadas, souvenirs e outros produtos oficiais como tulipas, copos e taças. Os souvenirs eram meio caros e as cervejas um pouco mais baratas que nos mercados locais. Como alguns sabores são difíceis de encontrar e havia uma promoção “compre 5 leve 6”, valeu a pena comprar algumas garrafinhas.

Nós realmente adoramos e recomendamos este passeio!

Ainda pela manhã, voltamos a Capivari para pegar o Bonde Turístico na Estação Emílio Ribas que vai e volta até o portal da entrada cidade. Escolhemos esse trecho pelo tempo, custo (R$ 14,00) e curiosidade de passear de trem pela cidade. A linha ferroviária segue para outros trechos também, consultar aqui.

Após o passeio de trem, almoçamos e demos mais uma volta na cidade, quando então decidirmos visitar o borboletário, que infelizmente estava fechado (horário de funcionamento é de quarta a domingo das 10:00h às 15:00h).

Quando estávamos retornando a Capivari, vimos uma placa em uma estradazinha dizendo que dava acesso ao Mirante do Pau Arcado. O acesso não era muito fácil, porém a vista da serra valeu a pena.

No caminho passamos por uma vila deserta que era digna de filme de terror 😮

Dia 4: Cachaçaria artesanal

No quarto e o último dia, aproveitamos o chalé pela manhã e fomos conhecer a cachaçaria A Bodega em Santo Antônio do Pinhal mesmo, que é um lugar onde fazem cachaças artesanais. O lugar é incrível, lá você pode provar os diversos tipos de cachaças que eles fazem a vontade. A garrafinha pequena de cachaça sai por só R$10,00.

No final da tarde, voltamos a São Paulo para então retornamos para Campo Grande/MS.

Não é caro viajar para Campos do Jordão?

Veja como fizemos para garantir uma viagem baratinha a Campos do Jordão:

  • As passagens aéreas de Campo Grande a São Paulo foram compradas em uma promoção da Gol e custaram menos que passagens de ônibus.
  • A idéia original era alugar um carro no aeroporto de Congonhas para irmos até Santo Antônio e Campos do Jordão, mesmo porque o aluguel do carro dividido em 4 pessoas não seria caro. No entanto, acabamos indo no carro dos nossos amigos e economizando essa grana do aluguel, só rachamos a gasolina. Há passeios baratos para fazer em ambas as cidades, porém muitos são distantes como o borboletário, por isso se locomover por lá pode ser um grande problema se você estiver a pé.
  • A partir de 4 pessoas fica muito mais barato reservar a hospedagem através do Airbnb ao invés de hotel. Fazer compras no mercado para o café da manhã e jantar deixam qualquer viagem muito mais barata! Apesar de não termos a comodidade de acordar e ter o café da manhã pronto, tomar vinho e comer marshmallows na lareira foram programinhas bem legais de se fazer no friozinho do chalé.
  • Na hora do almoço, fugimos dos restaurantes das áreas turísticas. Não voltávamos para o chalé para almoçar, mesmo porque perderíamos muito tempo então, sempre pedíamos indicações de restaurantes baratos para algum morador local.

No final das contas

Realmente a “Suíça Brasileira” não é uma das cidades mais baratas para se visitar no Brasil contudo, é super possível adaptar sua viagem para que ela não se torne mais cara do que se fosse realmente para a Europa.

E você? Conhece Campos do Jordão e gostaria de compartilhar a sua experiência ou ficou alguma dúvida? Deixe uma mensagem aqui pra gente!

**Post atualizado em 23/08/2017.

Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

2 pensamentos

  1. Um casal de amigos? Querido, somos OS amigos! Dê nome aos bois kkkkkkkkkkk

    Ótimo post Digo, muito bem explicado e me deu saudades dessa viagem! Foi uma delícia estar com vocês <3

Deixe um comentário