Roteiro de 4 dias em Foz do Iguaçu: Cataratas + jantar na Argentina + compras no Paraguai e muito mais!

Foz do Iguaçu faz divisa com o Paraguai (Ciudad del Este) e Argentina (Puerto Iguazú), está entre os destinos brasileiros mais procurados por estrangeiros e por isso a gente decidiu conferir o que tinha de legal por lá.

Foz do Iguaçu

Tínhamos pesquisado bastante sobre Foz do Iguaçu antes de viajar mas, por um problema que estávamos tentando resolver, até um dia antes da viagem não tínhamos certeza se iríamos ou não. Por isso, nosso roteiro foi assim… meio que improvisado mas podemos dizer que de certa forma, deu tudo certo.

Dia 1: Check in no hostel e jantar + show

Chegamos na cidade já no fim da tarde em Foz do Iguaçu, fizemos check in no hostel Che Lagarto e já agendamos pelo telefone o jantar no Rafain Churrascaria Show para aquela mesma noite (conto como foi o jantar neste post aqui).

 

O hostel era simplesmente excelente, tanto no atendimento, quanto nas instalações e café da manhã. Logo de cara ganhamos uma vale “welcome drink” que dava direito a uma caipirinha no bar do hostel. 😀

Aproveitamos uma super promoção e pagamos apenas R$269,00 por 4 noites + café da manhã em dormitório suite compartilhado. Como estávamos em 2 pessoas, deu pouco mais R$30,00 por noite! #nãoécaroviajar

Atualização 16.07.2017: O preço normal da cama em quarto compartilhado é R$ 45,00 por dia. Há opções de domitórios privativos, sendo o preço médio de R$ 108,00 para duas pessoas/noite e R$139,00 para três pessoas/noite.

Dia 2 – Compras no Paraguai, templo budista, hidrelétrica de Itaipú e jantar na Argentina

Acordamos cedo em Foz do Iguaçu e fomos em direção a divisa Brasil/Paraguai, deixamos o carro alugado em um estacionamento pelo salgado valor de R$50,00 o dia inteiro.

Veja também: 7 dicas para economizar em viagens internacionais!

Jamais atravesse a fronteira de carro! Estacione em um dos inúmeros estacionamentos do lado brasileiro e atravesse a ponte a pé, todo mundo faz isso. O Paraguai é meio “terra sem lei”, se algo acontecer com seu carro por lá, provavelmente o seu seguro não irá cobrir.

IMPORTANTE: NÃO ACEITE AJUDA DE ESTRANHOS, PRINCIPALMENTE DOS “GUIAS” QUE TE LEVAM AOS ESTACIONAMENTOS. ACEITAMOS A AJUDA E ACABAMOS DEIXANDO O NOSSO CARRO EM UM LUGAR CARÍSSIMO. Somente no dia seguinte descobrimos que há estacionamentos que cobram R$5,00 pelo dia inteiro, portanto, levamos uma rasteira nesse estacionamento. 🙁

Não aceite ajuda de estranhos – Parte II

Logo no estacionamento fomos abordados por outro guia chato de uma loja chamada Sony Electro, que ficou no nosso pé o tempo todo que estivemos no Paraguai nos levando de loja em loja. Não preciso nem dizer que nossa experiência foi traumática, né? Outra dica que eu dou é: ESCOLHA BEM A LOJA EM QUE FARÁ AS SUAS COMPRAS! CUIDADO COM AS LOJAS FALSIFICADAS (SIM ELAS EXISTEM!). Nosso “super guia” acabou nos levando numa loja chamada VIRTUAL MEGA ELETRÔNICOS dizendo que aquela era a famosa MEGA ELETRÔNICOS. Essas lojas passam a perna em turistas com produtos falsos, estragados, promessas de parcelamentos… Nem preciso dizer que fomos passados pra trás de novo, né? Compramos no cartão de crédito e passaram um valor bem maior do que combinado.

Casa Nissei

Se puder, evite comprar nas lojas que não são conhecidas. Há várias lojas grandes que parecem mini shoppings e são boas e confiáveis como a Mega Eletônicos, Monalisa e Casa Nissei. Jamais use o cartão de crédito, pois a compra será feita em Guaranis e se você não estiver por dentro da cotação pode ser facilmente passado pra trás. Além do mais, as compras feitas em Guaranis serão convertidas em dólar turismo e depois convertidas em real em sua fatura, você ainda vai pagar IOF e taxa de conversão de moeda estrangeira o que vai aumentar bastante o valor final da compra. (Falo isso por experiência própria).

 

De olho na cota

Atravessando a fronteira de boa!

Não há fiscalização na fronteira do Brasil com o Paraguai. Você com certeza não vai ter problemas em atravessar a fronteira cheio de sacolas, pois não há ninguém para verificar o que você comprou. Porém… no aeroporto de Foz do Iguaçu, antes de passar pelo raio x da Infraero, você passa pelo raio x da Polícia Federal! Então meu amigo, melhor não extrapolar muito a cota de US$300 senão você pode ter que pagar um valor absurdo de imposto ou ter os seus produtos apreendidos.

Divisa do Brasil com o Paraguai na Ponte da Amizade

Depois de atravessar a Ponte da Amizade, pegamos o carro e seguimos direto ao Templo Budista, que é relativamente perto (cerca de 15min de carro). Eu particularmente achei o templo muito bonito e com uma energia muito boa! 😀

 

 

A entrada no templo é gratuita e a visitação acontece de terça à domingo das 9h30 às 16h30.

Hidrelétrica de Itaipú

Em seguida, fomos a hidrelétrica Itaipú Binacional. Como chegamos próximo ao por do sol, tínhamos apenas duas opções: fazer o passeio de catamarã que custava R$80,00 para ver o por do sol, ou o passeio panorâmico, que custava R$31,00. Como não conhecíamos ainda  a hidrelétrica e só tínhamos tempo de fazer um dos dois, optamos de fazer o panorâmico, que foi sensacional! O passeio é feito com guia turístico em ônibus panorâmico por todo complexo da usina, são feitas três paradas para fotos e dura aproximadamente 2 horas.

Atualização 17.07.2017: Passeio vista panorâmica está custando R$ 36,00. O circuito especial R$ 78,00 e o catamarã R$ 80,00.

Vide preços no link aqui.

 

Os passeios em ônibus panorâmico estão disponíveis todos os dias, das 8h às 16h30, com saídas a cada 30 min aproximadamente.

Jantar em Puerto Iguazú

Depois que terminamos o passeio, voltamos ao hostel, nos arrumamos e fomos jantar em Puerto Iguazú na Argentina. Demais, né? Em apenas um dia estar em 3 países! Por indicação do staff do hostel, fomos ao restaurante Aqva, que foi “ok”. Comi um bife de chorizo (carne bovina grelhada) com legumes e um crepe de dulce de leche de sobremesa.

 

No geral, os restaurantes argentinos são bastante famosos pela qualidade mas, não sei se foi azar nosso mas, achei o prato caro e meio sem sal.

Menu do restaurante Aqva

Dia 3: Parque das Aves, Cataratas do Iguaçu (lado brasileiro) e churrasco argentino

Chegamos ao Parque das Aves pela manhã e pagamos R$36,00 no ingresso. Gostei bastante do lugar porque, além de bem conservado, me pareceu bem responsável com as espécies que lá habitam.

Atualização 17.07.2017: O ingresso inteiro por pessoa é de R$ 40,00. Estudantes e idosos R$ 20,00.

 

Como andamos devagar (demaaaaais por sinal) admirando as aves, perdemos a oportunidade de tirar fotos com as araras mansas! Elas têm horário pra comer e o parque leva isso muito a sério. Não fiquei chateado em particular, porque acho certo respeitarem os limites dos animais. Então, lembre-se: se quiser uma fotinho com uma arara no ombro.

Tarde demais para tirar foto com as araras mansas 🙁

FIQUE ATENTO AO RELÓGIO: O HORÁRIO DE ALMOÇO DAS ARARAS É AS 11H.

Parque Nacional Iguaçu

Saímos de lá, almoçamos e fomos pro Parque Nacional Iguaçu, onde eu conto a experiência  de forma detalhada aqui.

Para finalizar o dia, resolvemos mais uma vez jantar na Argentina. Dessa vez andamos bastante pela Av. Córdoba, que é avenida gastronômica de Puerto Iguazú, e olhamos o menu que fica na entrada de cada restaurante. Escolhemos o restaurante Nino que parecia ter um preço bom. Comemos nhoque e parrilla (churrasco argentino), que é composta de bife de chorizo (corte nobre do contra filé), morcilla (linguiça de sangue bovina), chinchulín (tripa), asado de tira (acém com osso) e pollo (filé de frango)Dessa vez acertamos na escolha do restaurante pois, o famoso churrasco argentino estava uma delícia.

Dia 4 – Visitando as cataratas argentinas

Nesse dia decidimos atravessar novamente a fronteira da Argentina logo de manhã e conhecer o Duty Free Shop Puerto Iguazú. Não vi nada barato quando eu fui, portanto, ao meu ver não vale a pena fazer compras lá. Quer fazer compras? Vá a Ciudad del Este que é bem mais barata e tem os mesmos produtos.

Decidimos então seguir em frente e conhecer o lado argentino das cataratas, que eu conto com detalhes como foi aqui.

Como conseguimos fazer tudo o que queríamos, aproveitamos o tempo restante para ir a uma adega comprar alguns vinhos de presente e depois, paramos para lanchar na Panaderia y Confiteria el Arbol Real, que além de funcionar 24h,  é sensacional (muuuuitos doces com o famoso dulce del leche argentino :P)

Retornamos ao Brasil e nos preparamos para volta, pois o nosso voo decolaria na madrugada com destino a nossa cidade.

 Conclusão

Definitivamente Foz do Iguaçu me surpreendeu muito, tanto que eu pretendo voltar! A cidade tem uma infraestrutra excelente para o turismo, os pontos turísticos estão em excelentes condições, a cidade é limpa e relativamente segura. Os parques das cataratas tanto do lado brasileiro quanto do lado argentino são muito bonitos, também gostei muito de fazer compras no Paraguai e experimentar o tão famoso churrasco argentino!

…ou seja, super recomendo Foz!

E você, pretende ir também? Se você já foi a Foz, comente como foi a sua experiência. 😀

POST ATUALIZADO EM 23.08.2017

Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

2 pensamentos

Deixe um comentário