Cataratas do Iguaçu: Brasil X Argentina

Conhecer as Cataratas do Iguaçu é possível tanto no Brasil quanto na Argentina, porém, os dois países possuem diferentes parques. Mas, qual é o melhor?

Como as Cataratas do Iguaçu estão na divisa do Brasil com a Argentina, é possível visitá-las tanto em Foz do Iguaçu/PR como também no lado Argentino, na cidade de Puerto Iguazú.

Lado Brasileiro – Parque Nacional Iguaçu


O valor das entradas no Parque Nacional Iguaçu é de R$ 34,30 para adultos e R$ 9,00 para idosos e crianças. Esse preço dá acesso a todo o parque, com exceção dos passeios pagos a parte, conforme tabela (junho/2016).

Veja também: 7 dicas para economizar em viagens internacionais!

Comprar a entrada do parque pela internet é mais caro devido a “taxa de conveniência”.

Macuco Safari: banho nas Cataratas do Iguaçu

Resolvemos fazer o Macuco Safari, porque era o passeio mais famoso. Pagamos R$198,00. Achei bem caro, mas é aquele ditado: “vamo fazê o que, né?”. 

Sites como decolar.com vendem este passeio parcelado no cartão. Se você for deixar para comprar no parque, a única forma de pagamento é a vista.

O passeio do Macuco funciona assim: São mais ou menos duas horas de passeio, sendo a primeira parte do passeio percorrida num trenzinho elétrico dentro da reserva florestal, a segunda parte é uma trilha a pé que passa por uma cachoeira e, por último,  chega-se a um deck com lanchonete, banheiro, vestiário e guarda volumes (custa R$ 10,00 cada armário). Após guardar suas coisas, você coloca o colete salva vidas para descer de “elevador” até a plataforma de onde sai o barco para finalmente iniciar o passeio até as cataratas.

A capa de chuva custa R$ 15,00 dentro do parque e R$ 5,00 fora, porém, não faz diferença alguma! Então, o melhor é levar roupa de banho e toalha para fazer este passeio, lembrando que no deck há vestiário e armário para guardar os pertences.

Há possibilidade de comprar fotos e DVD´s do passeio das Cataratas do Iguaçu, porém os preços não são tão atrativos assim. Vi muita gente filmando com o celular mesmo usando aquelas capinhas a prova d’água.

Valores do DVD com as fotos e filmagem do passeio

 

Após o passeio do Macuco, andamos pelos mirantes do parque para ver as Cataratas do Iguaçu, por cima desta vez.

Lado Argentino: Parque Nacional Iguazú

Nessa viagem, alugamos um carro para termos mais autonomia nos passeios. No dia seguinte, decidimos ir conhecer o Parque Nacional Iguazú. O parque possui estacionamento pago pelo valor de $90 pesos.

A entrada do parque para adultos residentes do Mercosul custa $250 pesos, que dá direito a acesso a toda área, com exceção dos passeios pagos, é claro.

Não é aceito cartão de débito/crédito na bilheteria do parque, apenas pagamento em dinheiro 🙁

Não fizemos nenhum passeio pago, apenas percorremos a trilha inferior e a superior, deixando a Garganta del Diablo para o final, conforme foi nos recomendado no quiosque de informações do parque.

Apesar dos parques serem bem diferentes, as paisagens do lado argentino ganham das paisagens do lado brasileiro.

O parque da Argentina é bem mais infestado de quatis e macacos. Tome cuidado ao se alimentar em locais abertos pois, eles costumam roubar comidas e outros objetos. Apesar desses animais parecerem fofos, eles são selvagens e transmitem doenças como a raiva.

Garganta del Diablo

Após horas explorando o Parque Nacional Iguazú, chegamos ao final do passeio que merece destaque por sua beleza e seu nome feio –  Garganta del Diablo.

Prós e contras

Brasil – Parque Nacional do Iguaçu

Prós: O parque tem uma excelente infraestrutura e está em excelente estado de conservação pois, não aparenta ter 80 anos e o valor da entrada é mais baixo que o do parque argentino.

Contras: É mais barato, porém, bem menor. Se você não comprar os passeios extras do parque – Trilha do Poço Preto ou Macuco Safari, seu passeio vai durar menos de 2h, dependendo do movimento do parque.

Argentina – Parque Nacional Iguazú

Prós: O parque é totalmente acessível para crianças, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção. Uma pessoa que necessita de cadeira de rodas para se deslocar pode percorrer todas as instalações do parque sem nenhum inconveniente. O parque também dispõe de cadeiras de roda para uso gratuito. O espaço do parque é bem melhor aproveitado que o do Brasil. As trilhas são longas mas, possuem vários mirantes para se fotografar as lindas quedas d’água.

Contras: O parque argentino é apenas 2 anos mais velho que o parque brasileiro, contudo, apesar do estado de conservação do parque ser razoável, ele é nitidamente antigo. A entrada é mais cara que a do parque brasileiro e tudo dentro do parque é muito caro. Uma garrafinha de água mineral pode chegar a custar quase R$20 dependendo da cotação do dia. Os passeios são  bem mais caros. Se for optar por fazer o passeio do Macuco Safari, por exemplo, melhor fazê-lo parque brasileiro.

Conclusão

Gastamos meio dia para conhecer o parque brasileiro e quase um dia inteiro para conhecer o argentino. Na minha opinião, se você tiver tempo e dinheiro para os dois passeios, conheça os dois lados das cataratas do Iguaçu! Vale a pena separar um tempo maior para o lado Argentino, pois, o parque realmente é bem maior. 😉


Dicas para economizar uma graninha

No parque brasileiro

  • Coma antes ou depois do passeio
    Como o passeio é curto, não vale a pena gastar uma pequena fortuna almoçando no restaurante do parque.
  • Se estiver viajando sozinho, vá de ônibus
    Comprar um transfer para chegar até o parque das cataratas é caro e desnecessário para quem viaja sozinho.  Há uma linha de ônibus circular que sai do Terminal de Transporte Urbano em Foz do Iguaçu e para em frente a bilheteria do parque. A linha é a 120-Parque Nacional e o valor é de R$3,20. Você pode conferir os horários e o itinerário neste link.
  • Se você estiver viajando com a galera, vá de carro
    Se você estiver viajando em um grupo com até 5 pessoas, vale muito a pena alugar um carro. Fazendo a reserva com antecedência em sites como Decolar.com, você consegue uma boa tarifa para rachar entre o grupo. No nosso caso, acabamos decidindo alugar um carro de última hora mas, mesmo assim conseguimos uma boa tarifa com a Localiza: a diária de um Novo Uno com seguro custou R$109,00.

No parque argentino

  • Leve comida e uma garrafinha
    Os preços no parque argentino são extremamente inflacionados. Para se ter ideia, quando fomos, o combo mais barato da Subway dentro do parque não sai por menos de R$31! Há várias torneiras de água potável espalhadas pelo parque, portanto, leve a sua própria garrafinha.
  • Da pra ir de ônibus também
    Até da pra ir de ônibus circular de Foz do Iguaçu até as cataratas argentinas mas, é um processo meio demorado. Você deve pegar um ônibus no Terminal de Transporte Urbano em Foz até a aduana argentina. Passar pela imigração e pegar outro ônibus de lá até as cataratas. Os ônibus saem do terminal próximo a aduana a cada 15 minutos e o trajeto de lá até a entrada do parque demora cerca de 20 minutos.

Onde ficam os parques

**Post atualizado em 23/08/2017.

Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

Deixe um comentário