Jantar no Moulin Rouge vale a pena?

Os cabarés como Moulin Rouge se encarregam de servir excelentes pratos, muito champanhe e shows mágicos com dançarinas com os seios de fora exibindo muita sensualidade, encanto e brilho. Ter toda essa experiência em apenas uma noite em Paris custa uns bons euros. Mas, será que vale a pena?

Construído no ano de 1889, o cabaré que é considerado um dos mais tradicionais da cidade luz, ganhou destaque mundial em 2001 com o filme americano “Moulin Rouge! Amor em vermelho”  e com o clipe Lady Marmalade das cantoras Christina Aguilera, Lil’ Kim, Mya e Pink, cuja música fazia parte da trilha sonora do filme.

Mas, afinal, vale a pena conhecer o Moulin Rouge ou só aquela “fotinho” clichê em frente ao moinho vermelho está de bom tamanho?

Veja também: Turquia: Jantar + show de dança do ventre

No meu ponto de vista a resposta é SIM! Pra mim, valeu muito a pena conhecer o Moulin Rouge, mesmo que ele tenha me custado salgados 175€. Na época que fui, fiz a reserva pelo site Come to Paris. O valor que paguei inclui: o espetáculo “Féerie” + jantar + meia garrafa de champanhe.

Dicas do Ike

Se você quiser jantar e assistir o show, eu recomendo que você faça sua reserva com uma certa antecedência pelo site Come to Parisvocê economiza pelo menos uns 15€!

Mas, se você quiser apenas assistir o show, o valor é beeem mais barato. Neste caso, faça sua reserva pelo site oficial do Moulin Rouge a partir de 69€.

A noite no cabaré

Estávamos hospedados no Perfect Hotel & Hostel que fica no bairro de Montmartre, a algumas (boas) quadras do Moulin Rouge. Pedimos um táxi na recepção para não chegarmos a pé :lol:. Quando chegamos, apresentamos o voucher e fomos levados até nossa mesa que já estava reservada.

Nos serviram a nosso pedido duas garrafas de champanhe, como estávamos em quatro viajantes, cada um tinha direito a metade de uma garrafa. Brindamos e o jantar foi servido.

Independente do menu da sua reserva, haverá duas opções de entrada, prato principal e sobremesa para você escolher. As opções dos menus podem variar de acordo com a noite.

Nota do Ike: A comida não beira a excelência mas, também não é nada ruim. Se você tem um paladar muito apurado ou se você prefere economizar, considere jantar em outro restaurante e ir apenas assistir o show. Agora se você optar pela comodidade de jantar lá, com certeza, também não vai se arrepender.

Terminamos de comer e logo em seguida o show foi anunciado… Quanta ansiedade!

Em resumo, faltam palavras para descrever as apresentações, que agradaram e encantaram a todos nós! O show tem acrobacia, dança francesa can can, patins, pluma, brilho, música, um aquário gigante com cobras e também houve interação com o público… 😀

Aviso: o vídeo abaixo contém spoilers 😆

É proibido fotografar e filmar no interior do Moulin Rouge, porém, eu dei um jeitinho de fazer algumas imagens do show. Alguns podem achar que foi falta de respeito, mas, não acredito que seja o caso porque eu estou usando as imagens justamente para divulgar o espetáculo. Lá, eles comercializam os DVD’s das apresentações e acredito que a proibição exista somente por conta disso.

Na minha opinião, o Moulin Rouge consegue administrar bem a sensualidade de uma apresentação no estilo cabaré de forma tão encantadora que passa longe de ser vulgar, sendo, inclusive recomendando para famílias (sim, haviam famílias lá), ao contrário de muitos outros que possuem críticas bem severas quanto a isso. Há outros cabarés famosos em Paris, um deles é o Crazy Horse, o qual pretendo conhecer na minha próxima visita a terra do champagne.

Espero ter ajudado vocês na escolha do cabaré de Paris. Para aqueles que já foram ou que querem ir, compartilhem suas duvidas e opiniões aqui nos comentários 🙂

Onde fica

**Post atualizado em 24/08/2017.

Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

Deixe um comentário