Marrocos: Roteiro de 4 dias – Parte 1: Marrakech

Conhecer Marrocos é barato, acessível e com certeza, surpreendente. Nesse roteiro de 4 dias que fizemos, partindo de avião de Madrid, foi possível vivenciar um pouco da cultura marroquina, explorar a medina e a praça Jeema El Fna, em Marrakech, como também o litoral marroquino e seu porto, em Essaouira, o maravilhoso deserto de Zagora, o CLA Studios e as vilas  pela estrada.

Um reino arábe

Marrocos (المغرب) é um reino árabe situado no noroeste da África e de religião muçulmana. Os idiomas mais falados são o árabe e o francês, porém, como se percebe facilmente estando por lá,  os comerciantes falam até chinês se duvidar! A moeda oficial é o Dirham Marroquino (MAD), contudo, o euro e o dólar também são aceitos.

É um país com vasta diversidade natural, como cachoeiras, motanhas, praias e principalmente e mais requisitado, deserto do Saara. Devido ao contraste cultural, aos seus sabores, cheiros, cores, mosaicos e as sensações que esse lugar incrível nos faz sentir só  de ouvir falar, fez com que eu colocasse no topo da minha lista, desde que planejamos nossa primeira viagem para a Europa.

Como chegar no Marrocos

Você deve estar se perguntando “Se o Marrocos fica na África, por que comprar uma passagem para Europa?”

Eu explico: A passagem direta do Brasil para o Marrocos, na maioria das vezes, é bastante cara, compensando dessa forma ir primeiro a Europa para depois “descer” até o Marrocos. O bom de tudo isso é que você pode aproveitar e conhecer um país do velho continente e  também se deliciar com o que o Marrocos tem a oferecer (e tem muita coisa, viu?!).

É possível ir da Europa para o Marrocos por via terrestre/marítima partindo de Portugal ou Espanha, e por via aérea . No nosso caso, pagamos €40,79 de Madrid à Marrakech pela cia aérea low cost Ryanair.

Planejando a viagem

Antes de mais nada, se você está pensando em ir ao Marrocos, é importante responder algumas perguntas como: “Quantos dias você destinará para conhecer o Marrocos? Quanto você pode gastar? Quantas pessoas vão com você? Quais cidades você quer conhecer? Você vai querer passar uma noite no deserto?” Bato nessa tecla porque somente a partir daí você vai conseguir planejar sua viagem com economia. É como eu digo: Não é caro viajar se você souber planejar!

No nosso caso, como já dito, tínhamos 4 dias para: conhecer Marrakech (ou Marraquexe em português), fazer um bate e volta em Essaouira – uma cidade na costa sudoeste do Marrocos que é patrimônio mundial da UNESCO, visitar uma das milhares cooperativas de óleo de argan marroquinas, conhecer o famoso estúdio de cinema CLA Studios, passar uma noite no deserto e conhecer as cidadezinhas pelo caminho… Parece muita coisa para quatro dias, né? Mas, vou te mostrar que não é! 😉

Tours coletivos

Pesquisamos muito para conseguir conhecer todos os pontos turísticos que queríamos e chegamos a seguinte conclusão:

Os tours coletivos oferecidos pelos hotéis e hostels são baratos. Barato tipo, €20 o bate e volta para Essaouira e €60 uma noite no deserto de Zagora, ou até menos! Contudo, não há aquela flexibilidade de fazer paradas na estrada ou desviar rotas. Acaba-se perdendo muito tempo por conta do grupo que, sempre tem o mais enrolado, o que se perde, e por aí vai… Como sabíamos que teríamos pouco tempo para fazer todos os passeios que desejávamos, assim que compramos as passagens, começamos a missão de procurar um tour particular que fosse barato e que atendesse nossas expectativas.

Qual escolhemos?

Em nosso caso, estávamos em quatro pessoas, o que tornaria mais fácil o rateio dos custos do tour privado. Se você pretende viajar sozinho, a melhor opção talvez seja o tour compartilhado, tanto pela economia como pela possibilidade de conhecer gente de outras partes do mundo.

Após muitas buscas e pedidos de orçamentos encontramos o Palmerie Tours. Barganhamos bastante (nunca se esqueça de barganhar em tudo o que for negociar com os marroquinos), e conseguimos fechar com tudo o que queríamos e mais um pouco, e ainda fizemos um amigo: nosso guia Abdellah!

Nota do Ike: Abdellah se pronuncia algo como áb’dél’. Ele é marroquino mas, fala e entende português, espanhol, inglês, francês, árabe… Caso você queira fazer um orçamento, certamente não vai ter problemas para se comunicar com ele.

O pacote que negociamos incluía os transfers de ida e volta do aeroporto ao hotel, o bate e volta para Essaouira, paradas nas cidadezinhas que tivéssemos interesse, visita ao  CLA Studios e uma noite no deserto de Zagora com jantar e café da manhã incluso.

Quanto custou

O preço? Então gente… Nos meus posts eu sempre vou procurar passar o máximo de informação em relação ao custo x benefício porque é algo que eu sempre buscava e dificilmente achava nos blogs… Porém, quando eu fechei com a agência, o Abdellah me pediu que não falasse a ninguém o valor que combinamos. 😐 O que eu posso dizer é que cada um pagou menos de €200 (abril/2015) incluindo TUDO ISSO. O euro estava R$3,00, então ficou um valor bem baixinho para os 4 dias, incluindo algumas refeições, transporte e até uma diária no deserto. Ah, sem falar nos regalos (presentes) que ganhavámos do nosso guia ao longo da viagem 😀

Volto a repetir: Em se tratando de tour privado, quanto mais gente for, melhor é para ratear o custo entre todos, ok?!

Vamos lá, vou mostrar como é que foi essa viagem de forma mais detalhada, vem comigo!

O nosso roteiro

Para você que sofre de ansiedade como eu e já quer saber o roteiro inteiro dos 4 dias, ta aí:

Dia 1: Marrakech – Explorar a medina e a praça Jemaa El Fna.
Dia 2: Marrakech – Ait Ben HaddouOuarzazateAgdzVale do DraaZagora.
Dia 3: Zagora – Vale do Draa – Agdz – Ouarzazate – Tizi n’Tichka – Marrakech.
Dia 4: Bate e volta em Essaouira.

Chegando em Marrakech

Chegando em Marrakech, a fila da imigração estava imensa, demorou muito e o Abdellah já estava a nossa espera. Nos dirigimos até o nosso hotel que ficava DENTRO da medina, há alguns passos da badalada praça Jemaa El Fnaa.

Estacionamos o carro próximo a uma das entradas da medina (não é permitido carros circularem lá dentro, apenas mobiletes que disputam espaço com os pedestres nas estreitas ruas), pegamos nossas malas e já sentimos o que estava a nos esperar… Quanta ansiedade!

Logo que chegamos, as barracas de comida estavam sendo montadas para a noite, com os encantadores de serpentes e comerciantes ativos atraindo os turistas.
O Hotel fica a apenas alguns passos da praça Jemma El Fna em Marrakech.Essa foto foi feita a noite quando saímos para jantar na praça.

Fizemos check-in no Hotel Cecil apenas para uma noite, pois, no dia seguinte partiríamos rumo ao deserto de Zagora. O valor pago por aquela noite foi de €8,50 por pessoa e, incluía: café da manhã, quarto para quatro pessoas e banheiro compartilhado.

Após deixarmos nossas malas, o Abdellah nos levou para almoçar em um restaurante simples na medina e em seguida para trocamos nosso dinheiro. Vale a pena levar euros e trocar lá! Evite utilizar euros para fazer compras, pois, o câmbio dos comerciantes não é muito favorável. O melhor mesmo é comprar com o Dirham Marroquino.

De boas-vindas o Abdellah nos levou para tomar o famoso suco de laranja do Marrocos, que por sinal, faz jus a fama! DELICIOSO!!!! E depois nos levou para tomar o popular chá de menta… MUITO BOM!

 

Chá de menta que tomei na praça.

Praça Jemaa El Fna

Depois, aproveitamos para dar uma volta na praça Jemaa El Fna e conhecer os encantadores de serpentes. Eles cobram para tirar fotos, eu paguei 2 Dirhans apenas. Em seguida, voltamos ao hotel para nos arrumarmos e sair a noite para jantar na praça.

Eles queriam 20 Dirhans para uma foto! Achei meio caro e falei tinha apenas 2. Acho que não fizeram muita questão de me ajudar com a foto. rs

Saímos do hotel no começo da noite e a praça havia se transformado! Tudo muito interessante, muita luz, música, cores, turistas e tudo o que se possa imaginar! Tudo isso fez com que resolvemos de entrada experimentar a SOPA DE CARACOL, que ao meu ver é gostosinha.

Preparando a sopinha…

O prato da sopa de caracol pequeno custou apenas 5 dirhans, barato né? Não parou por aí… os preços das comidas nas barracas da praça eram bem acessíveis, com pratos custando 20 dirhans… Sente só a variedade:

Sopa de ervilha e a outra um tipo de feijão que é muito comum por lá… já o prato da esquerda é um frango doce empanado que tem um sabor PAVOROSO, mas vale a pena experimentar, vai que você gosta 😀

Hora do jantar

Outra coisa importante é… RELAXE… Eles pegam a comida com as mãos que muitas vezes não estão das mais limpas… então desencane, porque a única forma de sentir a essência do lugar é não tendo muitas frescuras, ok?!

Carnes e linguiças frescas que são feitas na hora na chapa

Tem cérebro de carneiro também, se tiver curiosidade experimente, eu comi e gostei.

Tem peixe, camarão, Lula, batatinha… tem variedade, é só andar, a praça é enorme!

E não se resume a comida não… tem souvenir, enfeites, luminárias, roupas… tanta coisa que dá vontade de levar tudo! Mas se controle… geralmente a medina de Marrakech é mais cara do que a medina de Essaouira. Se você planeja ir a Essaouira, faça uma pesquisa de preço por lá, vale a pena!

Olha aí as mini luminárias, conseguimos comprar 4 por 100 dirhans, que em reais é mais ou menos R$40,00.

Dica do Ike: Essas luminárias vendidas no chão da praça são lindas e baratas porém, são de um material muito podrinho. Eu, particulamente, não recomendo. Depois de algum tempo a minha começou a enferrujar. Se  você quiser uma, melhor escolher a luz do dia para dar uma checada no material e ver se realmente vale a pena.

Fazendo compras

Quando se trata de Marrocos, é sempre bom colocar um limite no valor máximo que você pretende pagar por cada objeto, senão, você acaba se perdendo na negociação e por vezes fazendo um mal negócio. Pesquisei bastante preços na internet antes de viajar e, confesso que não achei muita coisa a respeito.

Alguns artigos que eu tinha interesse, até consegui fazer uma média dos preços, por exemplo:

Lenços para as tias, mãe e avós, limitei o valor MÁXIMO de €7 por cada e consegui comprar por €5. Eu limitei €8 para o jogo de copos de chá, e negociando consegui por €6. Ímãs de geladeira, chaveiros e outros objetos, geralmente já estão com preço fixo. É possível encontra-los por até 1 Dirham, que correspondia a 0,10 centavos de Euro quando estive por lá.

Aconselho mais uma vez: sempre negocie!

Depois das aventuras gastronómicas, de algumas comprinhas e de termos visto tantas coisas em tão pouco tempo (afinal, Marrakech é uma cidade ligada no 220v), voltamos ao hotel para nos prepararmos para a aventura do dia seguinte: ir até Zagora e dormir no deserto, o que contarei melhor no próximo post! 😉

CONTINUAR LENDO →

**Post atualizado em 23/08/2017.

Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

Comente pelo Facebook

Comentários:

Autor: Rodrigo Coelho

Advogado.
Apaixonado por culturas, cheiros e sabores diferentes.
Viajante compulsivo.

9 pensamentos

  1. Bom dia… estou me programando para Marraquexe em setembro e, como vamos em 4 mulheres, estamos tomando alguns cuidados a mais… poderia me passar referências do seu guia? Não consegui encontrar a página da agência que vc cita. Gratidão

    1. Olá Patricia. Tudo bem? Eu viajei com duas meninas também e não tivemos problemas. O Abdellah é muito tranquilo e respeitador.
      As mulheres turistas são respeitadas lá.
      Tem outras duas agências também que ouvimos falar muito bem, mas acabamos fechando na época com o Abdellah pelo preço.
      Se fechar com qualquer uma delas, fala que você falou com a gente (no caso Rodrigo do blog não é caro) Não esqueça de negociar 🙂 Eles sempre dão desconto, ainda mais que vocês estão em grupo.

      Abraços boa sorte!

      Outras agências que indicamos.
      http://www.sirocotours.com e http://www.viva-marrocos.com

      Links da agência e do perfil do Abdellah.
      https://www.facebook.com/PalmerieTours/

      https://www.facebook.com/abdellah.hasnouni

  2. Rodrigo tou pensar ir este ano em.novembro. amei seu post. Problema é k tou cm receio dado k sou loira. Haverá problema?rapto etc… 😉

    1. Oi Cris, tudo bem? Seu receio é porque é loira? Olha, pra ser bem sincero há muitos turistas europeus lá… mulheres bem branquinhas e loiras. Nunca ouvi nenhum relato de sequestro ou de que alguém tenha passado dos limites com as turistas. Eu achei bem seguro. Minha amiga que foi comigo era loira e não sofreu assédio.. foi bem tranquilo.
      Acredito que não tenha com o que se preocupar!
      Aproveita, tenho certeza que vai adorar! Marrocos é fascinante!
      Um abraço.😀

  3. Olá Rodrigo, fiz um orçamento com a Palmerie e eles pediram 30% de depósito. As agências trabalham assim mesmo?

    1. Oi Clarissa, sim, é normal sim. Eles pedem um sinal pra reservar a data para você e provavelmente assim que desembarcar vai pagar o resto né? Fizemos isso também e correu tudo bem.
      Abraço

  4. Ola Rodrigo !! Tudo bem?
    Gostei das suas dicas pode me enviar contato do seu Guia …não tenho Facebook…
    Obrigada
    Angela

Deixe um comentário